What Happened, Miss Simone?

What Happened, Miss Simone?

What Happened, Miss Simone é uma coletânea de depoimentos, entrevistas, colagens de fotos e performances que, a despeito de seguir uma ordem cronológica certinha, consegue se tornar uma montanha-russa de emoções e pensamentos acerca da vida da artista e ativista Nina Simone. E mesmo criando um fechamento mais que convencional, desperta em seu final a sensação de que conhecemos talvez menos de 10% do que foi a música, cantora e ativista.

Mais um filme produzido pela Netflix, que vem se mostrando um foco de documentários com conteúdo riquíssimo, a direção de Liz Garbus (Bobby Fischer Against the World) deixa claro desde o começo que irá dramatizar pesadamente na carreira da artista, que começa já criança tocando piano na igreja onde sua mãe realizava sessões religiosas para os negros da região. Descoberta por uma professora de piano branca, a pequena Eunice Kathleen Waymon recebe uma tutora e já coloca um sonho em sua mente: se tornar a primeira pianista negra de música clássica.

Esse desejo logo é rejeitado pela instituição onde tenta ser aprovada; não por falta de aptidão, mas por ser negra. Estamos em um EUA segregado, onde atentados ocorrem de tempos em tempos, marcando paulatinamente na memória do povo afro-americano a memória do que seus antepassados sofreram. A jovem Waymon vive isso, e para continuar seu caminho artístico, se submete a tocar em bares que sua mãe ficaria horrorizada de conhecer. E é aí que nasce o nome Nina Simone: um fruto do medo de ser descoberta. A definição de liberdade para Simone não poderia ser mais óbvio: a falta de medo. Não medo de leões na savana africana, mas medo das pessoas em sua volta, seja sua mãe, seu futuro e violento marido ou simplesmente os brancos estranhos que vivem do outro lado do trilho do trem por onde ela caminha ainda criança. A época e o local não eram propícios para o nascimento de uma artista como Simone.

Auxiliado pelo testemunho de sua filha, Lisa Celeste Stroud, que também é produtora, de seu ex-marido, seu ex-colega de banda e um inusitado amigo, o filme consegue revelar bastante sobre a persona de Simone como cantora e como pessoa, mas a sensação é só conseguir capturar sua essência durante suas performances em palco. Dona de uma voz extremamente diferente para cantoras femininas, Nina consegue expressar as letras da música que toca de uma forma que parecem torná-las únicas naquele momento.

What Happened Miss Sinome? Filme

Há na história, claro, seus momentos de ativista, quando vai convergindo aos poucos todo seu repertório para temas políticos. Nina participa de maneira tão intensa essa sua fase que sempre a vemos do lado de revolucionários extremistas. Em determinado momento diz que fulana a ensinou muitas coisas sobre Marx e Lênin. Em outro momento ela mesma admite que os negros só conseguiram a paz que tanto almejam se criarem seu próprio Estado. Engajada através de sua arte, percebemos que essa é a maneira que ela encontrou para gritar para o mundo o seu desespero interno. E o filme também se engaja, sempre mostrando em seu primeiro ato como o sucesso através da música e o seu enriquecimento ainda não são suficientes para preencher uma necessidade interna de sua existência. Pelo jeito, a recusa da instituição musical custou caro aos sentimentos da artista.

Porém, os melhores momentos são os últimos, onde vemos uma sequência de anos e décadas sendo narrada de uma maneira coesa e tão intensa quanto os anos 60. Sua fuga para Libéria e retomada da carreira na Suíça são ganchos para que voltemos a ser convidados a entender novamente quem é Nina Simone.

E o mais impressionante de tudo é que, depois de tudo isso, talvez ainda falte uma resposta definitiva. Não que seja decepcionante, como biografias mal-feitas. É que pessoas como ela, passando por esse planeta por 70 anos, foram insuficientes para capturar boa parte de sua essência. Quando sua filha diz que, vendo a mãe já mais velha, percebe que ela não pertence mais à epoca, a resposta é que a época já não pertence mais a ela. Isso resume bem o sentimento de um filme como esse.


“What Happened, Miss Simone?” (USA, 2015), dirigido por Liz Garbus, com James Baldwin, Stokely Carmichael, Walter Cronkite, Stanley Crouch, Gerrit De Bruin


Trailer – What Happened, Miss Simone?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.