Tudo que você gostaria de saber sobre o Oscar, mas sempre teve vergonha de perguntar


Quanto mais você se aprofunda em um assunto, mais ele se torna complexo, gigante e cheio de curiosidade. Nos Prêmios da Academia isso não é diferente, até o nome, “Oscar” já é uma curiosidade.

Confira então uma lista com um monte de dúvidas e curiosidades que todo mundo tem, mas que agora irão acabar e você poderá usar muitas delas como desculpas para um papo de bar.

Portanto, sem mais delongas, tudo que você gostaria de saber sobre o Oscar, mas nunca teve a oportunidade de perguntar:

  • O Oscar é uma premiação entregue aos melhores do cinema promovida pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, em inglês obedecendo pela sigla de AMPAS (“Academy of Motion Pictures and Science”)
  • A primeira Premiação da Academia aconteceu no dia 16 de maio de 1929, foi apresentada por Douglas Fairbanks. Eram 270 pessoas que pagaram US$ 5,00 por cabeça para o almoço/premiação. Eram 12 categorias e os anúncios dos vencedores durou 15 minutos.
  • De lá para cá, a Academia levou o Oscar para 10 lugares diferentes: Hotel Hollywood Roosevelt (onde aconteceu o primeiro), Hotel Ambassador e Hotel Bitmore (ambos em Los Angeles), no famoso Grauman´s Chinese Theatre e no Shrine Auditorium durante os anos 40 (o último depois voltando nos anos 90 e 2000), Pantage Theatre, no NBC Internacional Threatre (em Nova York, apenas em 1963), no NBC Century Theatre (quando foi dar um passeio do lado de Los Angeles, em Santa Monica), Dorothy Chandler Pavilion e, por fim, Dolby Theatre (desde 2002, depois de um tempão no Shrine Auditorium).
  • O Dolby Threatre tema capacidade de 3.300 assentos na noite do Oscar.
    Já o tapete vermelho tem 152,4 metros
  • O primeiro ganhador do Oscar de Melhor Filme foi Asas. Na mesma noite, Sétimo Céu e Aurora foram os campeões de estatuetas, com três prêmios cada um. Asas ficou com dois.
  • A cerimônia de 1929 é a única na história que não foi transmitida. Em 1930 passou a ser transmitida pelo rádio e em 1953 pela TV.
  • A categoria de Melhor Filme Falado em Língua Estrangeira entrou somente em 1975 no Oscar, na 29° Cerimônia. Em 2020 a categoria mudou de nome irá se chamar Melhor Filme Internacional.
    O país com mais indicações na categoria Melhor Filme Estrangeiro/Internacional é a França, com 40 indicações. Foram 12 vitórias.
  • Mas quem mais ganhou estatuetas na categoria foi a Itália, com 14 vitórias. O país ainda aparece em segundo lugar na lista de mais indicados, com 31 lembranças.
  • Já entre os “Hermanos” da América do Sul, somente Argentina e Chile venceram o Oscar. Duas estatuetas para os Argentinos e uma para os chilenos.
  • Ainda nesse assunto, o Brasil já teve quatro indicadores na categoria, ficando atrás da Argentina, que é quem mais foi lembrado, sete vezes. Chile e Uruguai ainda aparecem nessa lista, com uma indicação de para cada um.
  • O primeiro “filme internacional” a ganhar essa categoria foi A Estrada da Vida, de Frederico Fellini, no Oscar de 1957
  • Fellini tem 12 indicações ao Oscar, em diversas categorias.
  • Somente em 2001, na 74° Premiação do Oscar, a Academia passou a premiar Melhor Animação.
  • O primeiro vencedor na categoria Melhor Animação foi Shrek.
  • A primeira Animação a ganhar um Oscar foi Branca de Neve e os Sete Anões, em 1939, na verdade um prêmio Honorário pela “inovação da produção”
  • Em 1991 a animação A Bela e a Fera foi indicada a Melhor Filme, foi a primeira vez na história que uma animação concorreu na categoria.
  • Em 2010, mesmo já com categoria específica, Toy Story 3 também foi indicado a Melhor Filme. Um ano antes Up – Altas Aventuras também tinha conseguido o mesmo feito.
    2008 ainda marcou o ano em que, pela primeira e até hoje, única vez, que uma animação foi indicada ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. O filme era o israelense, Valsa com Bashir.
  • O estúdio com mais indicação na categoria de Melhor Animação é a Pixar, com 13. Dreamworks aparece em segundo, com 12. Disney vem logo em seguida com 11 e o japonês Ghibli fica em quarto com seis.
  • Já entre os vencedores, a Pixar tem nove estatuetas, enquanto a Disney tem três (o resto dos vencedores apenas uma).
  • Mudando de categoria, entre as atrizes Katherine Hepburn é a campeão de vitórias, são quatro estatuetas, todas na categoria principal.
  • Já entre as indicações Hepburn tem 12, o que não chega nem perto do recorde de Meryl Streep de 21 indicações. Quatro delas para Melhor Atriz Coadjuvante e todas outras para a categoria principal.
    Streep tem três vitórias, em 2012 por A Dama de Ferro, em 1983 por A Escolha de Sofia e em 1980 por Kramer vs. Kramer.
  • Ainda entre o pessoal dos “dois dígitos”, Bette Davis teve 10 indicações.
  • Ainda entre as atrizes, Tatum O´Neal, por mais de três décadas ficou com o recorde de atriz mais nova a ser indicada ao Oscar, em 1974, por Lua de Papel, aos 10 anos de idade, na categoria de Melhor Atriz Coadjuvante.
  • O recorde foi batido em 2013 por Quvenzhané Wallis, na categoria de Melhor Atriz por Indomável Sonhadora.
  • A atriz mais velha a ser indicada foi Gloria Stuart, aos 87 anos, em 1998 por Titanic.
  • Em 2005, Kate Blachett ganhou um Oscar por seu trabalho em O Aviador e entrou para a história por ser a primeira atriz a ganhar um Oscar interpretando uma atriz que já tenha ganhado um Oscar, já que fez o papel de Katharine Hepburn.
  • Ainda falando em mulheres, mas passando para um assunto menos celebrável. Somente em 2009 uma melhor consegui vencer na categoria de Melhor Diretora, Kathryn Bigelow por seu trabalho em Guerra ao Terror.
  • Nesse pequeno grupo de indicadas, além de Bigelow, apenas outras quatro mulheres conseguiram essa façanha: Lina Wertmuller, em 1976, por Pasqualino Sete Belezas; Jane Campion, em 1993, por O Piano; Sofia Coppola, em 2003, por Encontros e Desencontros e, mais recentemente, Greta Gerwig, em 2017 por Lady Bird.
  • Já entre os rapazes, o campeão de vitórias entre os protagonistas é Daniel Day-Lewis, com três estatuetas na prateleira de casa. Meu Pé Esquerdo (1990), Sangue Negro (2008) e Lincoln (2012).
    Entre os coadjuvantes, o campeão de vitórias, também com três vitórias é Walter Brennan. Meu Filho é Rival (1937), Romance do Sul (1928) e O Galante Aventureiro (1941).
  • Já entre os indicados, o campeão é Jack Nicholson, com 12. Quatro entre os coadjuvantes e oito entre os principais. Ganhou apenas três estatuetas, Um Estranho no Ninho (1975) e Melhor É Impossível (1998), entre os principais, e Laços de Ternura (1984), como coadjuvante.
  • Christopher Plummer tem ainda os dois recordes de idade, “mais velho vencedor”, por Toda Forma de Amor, aos 82 anos, e “mais velho indicado”, por Todo Dinheiro do Mundo, aos 88 anos. Ambos entre os coadjuvantes.
  • O mais novo indicado também vem de um coadjuvante, Justin Henry, por Kramer vs. Kramer, em 1980.
  • Somente uma vez na história dois atores ganharam Oscars por um mesmo personagem. Em 1975, Robert De Niro ganhou um Oscar por seu Vito Corleone em O Poderoso Chefão 2, Dois anos antes, 19 73, Marlon Brando também tinha ganhado um Oscar, pela versão mais velha do personagem, no filme anterior.
  • Essa façanha quase se repetiu em 2011, quando Jeff Bridges foi indicado ao Oscar por Bravura Indômita, no mesmo personagem que rendeu o Oscar a John Wayne, em 1970.
  • Em 2020 isso pode se repetir, já que Joaquim Phoenix chegará à cerimônia de premiação indicado por seu papel título em Coringa. Mesmo personagem que deu o Oscar póstumo a Heath Ledger em Batman: O Cavaleiro das Trevas, em 2009.
  • Falando em “Oscar póstumo”, Ledger não foi o primeiro nessa situação, mas sim o 15°. Desses todos, somente Ledger e Peter Finch, em 1977, por Rede de Intrigas, nas categorias de atores.
  • Ainda entre os atores e atrizes, mas passando para um assunto ainda mais vergonhoso para a história da Academia, a primeira atriz negra a ser indicada e ganhar uma estatueta foi Hattie McDaniel, em 1939, por E o Vento Levou.
  • Já entre os homens, Sidney Poitier foi o primeiro negro a ser indicado em 1958, por Os Acorrentados.
  • Poitier também foi o primeiro vencedor, em 1963, por Uma Voz nas Sombras.
  • Mas não se empolgue muito, a Academia só voltou a premiar uma atriz negra em1990, Woopi Goldberg, na categoria de Melhor Atriz Coadjuvante por Ghost – Do Outro Lado da Vida.
  • Em 2001, Halle Berry, por A Última Ceia, se tornou a primeira negra a ganhar um Oscar categoria de Melhor Atriz.
  • Já entre os homens, depois de Poitier, foi só 1982 que outro ator negro ganhou um Oscar, Louis Gassett Jr, na categoria de Melhor Ator Coadjuvante por seu trabalho em A Força do Destino.
  • Também em 2001, como Halle Berry, Denzel Washington ainda se tornou o primeiro ator negro a ganhar na categoria principal desde Poitier. O prêmio veio por seu trabalho em Dia de Treinamento.
  • Já entre os diretores… bom, nenhum negro levou a estatueta para casa e em 92 edições dos Prêmios da Academia, somente seis diretores negros foram indicados (e olha que demorou bastante para a primeira indicação acontecer!): John Singleton, por Os Donos da Rua, em 1991; Lee Daniels, por Preciosa, em 2009; Steve McQueen, por 12 Anos de Escravidão, em 2013; Barry Jenkins, por Moonlight, em 2016; Jordan Peel, por Corra!, em 2017; e Spike Lee, por Infiltrado na Klan, em 2018.
  • Ainda falando de diretores, o cineasta com mais estatuetas de Melhor Diretor é John Ford, com quatro vitórias pelos trabalhos nos filmes: O Delator (1935), As Vinhas da Ira (1940), Como Era Verde o Meu Vale (1941) e Depois do Vendaval (1952).
  • Já o campeão de indicados é William Wyler, com 12 lembranças. Na sua cola, Martin Scorsese tem nove indicações. Dessas 12, Wyller levou três, enquanto Scorsese, somente uma estatueta.
  • Alfred Hitchcock nunca ganhou um Oscar. Somente um honorário, em 1968.
  • Quase sempre o Oscar honorário é a demonstração clara de que a Academia foi injusta com esse ou aquele diretor.
  • Spike Lee tem um Oscar honorário na prateleira, que deve servir de peso de papel.
  • Stanley Kubrick não nunca ganhou um Oscar de Melhor Diretor. Só ganhou pelos efeitos especiais de 2001: Uma Odisseia no Espaço.
  • Akira Kurosawa nunca ganhou um Oscar de Melhor Diretor. Nem nenhum de seus filmes foi indicado a Melhor Filme Estrangeiro. Sua única indicação foi para Melhor Diretor, por Ran.
  • Kurosawa ganhou um Oscar Honorário em 1990.
  • Robert Altman nunca ganhou um Oscar de Melhor Diretor. Mas em 2006 também foi agraciado com um Oscar honorário.
  • Kevin Costner tem um Oscar de Melhor Diretor. Por Dança com Lobos, em 1991. Costner derrotou Francis Ford Coppola e Martin Scorsese.
  • Indo paras os filmes e maiores ganhadores, os recordistas de estatuetas do Oscar são Ben-Hur (1959), Titanic (1997) e O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei. Cada um teve 11 indicações.
  • Já os mais indicados, com 14 indicações cada, forma: A Malvada, em 1951; Titanic, em 1998; e La La Land, em 2017.
  • Entretanto, a pessoa com mais Oscars na prateleira é Walt Disney, com 22 estatuetas.
  • Apenas três filmes ganharam os “Big Five”: Aconteceu Naquela Noite (1934), Um Estranho no Ninho (1975) e Silêncio dos Inocentes (1991).
  • Os “Big Five” são as principais categorias do Oscar: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator, Melhor Atriz e Melhor Roteiro (Original ou Adaptado).
  • A primeira continuação a ganhar um Oscar de Melhor Filme foi O Poderoso Chefão II (em 1975). A segunda foi O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei (em 2004).
  • Talvez você possa considerar que O Silêncio dos Inocentes (vencedor em 1992) seja uma “sequência espiritual” de Caçador de Assassinos (de 1986), baseado no livro “Red Dragon”, escrito por Thomas Harris e que faz parte da franquia que acompanha o personagem Hannibal Lecter.
  • John Willians tem 52 indicações do Oscars, um recorde que deve ser difícil de ser batido.
  • A pessoa que teve mais indicações ao Oscar antes de vencer foi o compositor Victor Young, 21 vezes.
  • Young só ganhou um Oscar por sua trilha sonora de A Volta ao Mundo em 80 Dias, alguns dias após sua morte.
  • Já nos dias de hoje, Greg P. Russel tem 16 indicações por Melhor Mixagem de Som sem nenhuma vitória.
  • Somente duas pessoas no Planeta Terra tem em suas prateleiras um Oscar e um Prêmio Nobel: George Bernard Shaw, Nobel de Literatura e Oscar pelo roteiro de Pigmaleão; e Bob Dylan, Nobel de literatura e Oscar de Canção Original no filme Garotos Incríveis.
  • Apenas uma pessoa no universo tem uma medalha olímpica e um Oscar na prateleira, o recém finado, Kobe Bryant. Ouro nas Olimpíadas de 2008 e 2012 e Oscar pelo curta Dear Basketball, em 2017.
  • O filme mais longo a ganhar um Oscar de Melhor Filme foi E O Vento Levou, com 224 minutos de duração.
  • Já o mais longo a ganhar um Oscar foi o documentário O.J.: Made in America, com 267 minutos.
  • O discurso mais longo na hora de receber uma estatueta foi o de Greer Garson após ganhar um Oscar de Melhor Atriz por Rosa da Esperança, em 1942. O discurso durou quase seis minutos.
  • Essa foi umas das razões da Academia passar a forçar que os discursos tenham em torno de 45 segundos antes da banda começar a tocar e interromper o vencedor da noite.
  • O discurso mais curto durou duas palavras, “Thank You”, em 1962, com Patty Duke recebendo seus Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante por O Milagre de Anne Sullivan.
  • Em 2002, a cerimônia de entrega do Oscar comandada por Whoopi Goldberg durou quatro horas e 23 minutos, um recorde entre todas edições.
  • A estatueta do Oscar mede 34 centímetros e pensa 5,5 kg.
  • Se um vencedor do Oscar quiser vender sua estatueta ele é oficialmente obrigado a oferecer o careca dourado para a Academia pelo valor de um dólar.
  • O nome verdadeiro da estatueta é Academy Award Merit.
  • A explicação mais famosa para o nome “Oscar” é sobre um funcionário da Academia apontou a semelhança entra a estatueta e seu tio Oscar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.