Temos Vagas Filme

Temos Vagas | Sofrível


Se entre os créditos iniciais, extremamente chatos, e os créditos finais, mais chatos ainda, todo recheio disso é igualmente chato, beirando uma falta de sentido até, só resta ao espectador de Temos Vagas ver todo esse desastre passar por seus olhos de maneira sofrível.

E isso por que o filme de estreia do diretor Nimrod Antal não é só mais um filme sobre um casal que entra em um desvio para “cortar um caminho” e dá de cara com uma trupe de psicopatas pronta para matá-los, é simplesmente o pior de todos. Principalmente diante de uma trama que só funcionaria graças a tanta sorte que fica impossível, em todo e qualquer sentido, por mais exagerado que ele possa ser, que aquilo fosse engolido por alguém.

Se não bastasse, tudo ainda mergulha em uma embromação que dura bem mais que a metade onde ninguém ali parece muito interessado em qualquer tipo de ação. Sem contar, um monte de personagens porcamente desenvolvidos e uma falta de climax que fazem de Temos Vagas uma experiência cinematográfica que só aterroriza mesmo a paciência de quem o esta assistindo.


Vacancy (EUA, 2007) escrito por Mark L. Smith, dirigido por Nimród Antal, com Kate Beckinsale e Luke Wilson