Surdo | Muito estilo, pouca substância


Surdo começa em 1944, depois da libertação da França dos nazistas, com um grupo de guerrilheiros, contrários ao governo de orientação fascista e conservadora do ditador General Franco, atravessando a fronteira para iniciar ações de preparação para a retomada do poder na Espanha.

Liderados por Anselmo Rojas (Asier Etxeandia), o comando rebelde pretende explodir uma ponte, mas um erro na execução do atentado explode o objetivo antes do tempo e acaba matando todos os membros do grupo, exceto Rojas e Vicente (Hugo Silva), atraindo a atenção do destacamento franquista do capitão Bosch (Aitor Luna). Ferido, Vicente é capturado e Anselmo, surdo pela explosão, foge e é severamente perseguido pelo capitão.

Ao longo do tempo, Anselmo, mesmo prejudicado, consegue escapar e planeja a libertação do companheiro com a ajuda da esposa de Vicente, Rosa (Marian Álvarez); enquanto Bosch, frustrado por não conseguir capturar o rebelde, toma atitudes cada vez mais extremas para resolver a situação, o que levará a uma confrontação final.

Surdo é um filme frustrante; lindamente fotografado, em tons de sépia e azul, com maravilhosas composições de cena e filmado com estilo. Mistura um faroeste lírico e lento de um Sergio Leone com a violência absurda e gráfica de um Quantin Tarantino. Infelizmente indo do nada para lugar nenhum.

Nem mesmo o trabalho carismático do ator principal consegue salvar a bagunça.

Todo o pano de fundo da Guerra Civil Espanhola é desperdiçado, bem como a deficiência do protagonista, embora esta ajude a elevar a tensão de algumas cenas. Inegavelmente, a permanência de Anselmo na região não se justifica, pois já fica claro desde o começo que a ideia era atacar e fugir.

Enfim, Surdo peca pela falta de lógica e deixa o espectador, mesmo fascinado, coçando a cabeça no final, sem entender por que gastou intermináveis duas horas de vida para aquilo.


“Sordo” (Esp, 2019), escrito por Alfonso Cortés-Cavanillas e Juan Carlos Díaz Martín, dirigido por Alfonso Cortés-Cavanillas, baseado na HQ de David Muñoz e Rayco Pulido, com Asier Etxeandia, Marian Álvarez, Hugo Silva, Aitor Luna, Olimpia Melinte.


Trailer do Filme – Surdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.