Sexo Sem Compromisso

por Vinicius Carlos Vieira em 17 de Março de 2011

Existem coisas no cinema que são sempre obrigadas a terem um certo reconhecimento, entre elas está à disposição e o esforço de alguns poucos filmes de tentar fazer algo um pouco diferente dentro de seu gênero, e Sexo sem Compromisso faz isso.

Não que ele tente ser algo que não uma comédia romântica (talvez até com um viés muito mais romântico que cômico), mas durante todo tempo o novo filme de Ivan Reitman (aquele mesmo de Os Caça-Fantasmas e do mais recente, e fraco, Minha Super Ex-Namorada) parece preocupado em se livrar desse peso do óbvio que tanto sobrecarrega o gênero.

Na história, Ashton Kutcher e Natalie Portman vivem um casal que, depois de um encontro em uma colônia de férias, ainda adolescentes, acabam vendo seus caminhos se cruzarem algumas vezes até que, quinze depois, acabam começando uma espécie de namoro baseado única e exclusivamente em sexo. A parte que eles acabam se apaixonando de verdade todo mundo já sabe, mas ainda assim é difícil não se interessar por Sexo sem Compromisso.

Tanto pelo roteiro dos praticamente estreantes Elizabeth Meriwether e Mike Samonek, que navega bem pelo lugar comum, e ainda faz um esforço tremendo para não cair naquela estrutura (por mais que saiba que não pode ir tão longe assim), quanto pela dupla de protagonistas (e um elenco bem interessante, com direito até a um divertido Kevin Kline) que segura bem a onda, “Sexo Sem Compromisso” acaba sendo um passatempo que pode até ser descartável, mas que não decepciona quem entrar no cinema, justamente, para ver uma comédia romântica.

E por mais que, por um momento, o filme finja sair da cidade no final de tudo em busca daquele “eu te amo” na frente de todo mundo, é esse drible nas expectativas, e até uma pequena inversão nos papeis (ainda que, a todo tempo, eles já estejam invertidos, com ela fugindo do compromisso e ele querendo se “amarrar”) que, assim como no resto do tempo, não deixam o que espectador nunca se sinta de frente a algo óbvio e sem graça (mesmo que todos os atalhos estejam lá, como o problema com o pai, os coadjuvantes engraçados, o carro velho para compor a personalidade, o bonitão que coloca em risco o namoro dos dois etc.). Tudo, graças a um modo natural e divertido que o roteiro, ágil, se esforça para não cair nas mesmas piadas de sempre.

No final das contas, por tentar se distanciar (em parte) do clichê, Sexo Sem Compromisso acaba se tornando um filme naturalmente romântico, com a comédia lá para unir o resultado geral, mas em nenhum momento se fazendo mais importante do que essa vontade de contar uma história de amor, simpática e encantadora.

_____________________________________________________________________________________________

No Strings Attached (EUA, 2011), escrito Elizabeth Meriwether e Michal Samonek, dirigido por Ivan Reitman, com Natalie Portman, Ashton Kutcher, Kevin Kline, Greta Gerwing, Lake Bell, Jake Johnson e Ludacris.

‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾‾

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.