Primeiro Encontro | Crítica do Filme | CinemAqui

Primeiro Encontro | Uma comédia óbvia e divertida


Da equipe técnica de cinema emerge a dupla de cineastas Manuel Crosby e Darren Knapp em seu debut no roteiro e direção com Primeiro Encontro, um daqueles filmes de fim de noite onde tudo pode acontecer, e de fato acontece, na ordem e do jeito que nós, cinéfilos de carteirinha, esperaríamos que acontecesse.

Este filme independente vira, então, puro entretenimento, sem necessidade de pensar muito durante o trajeto em que Mike (Tyson Brown), um tímido estudante, consegue finalmente convidar sua vizinha (Shelby Cuclos) para um encontro. Bom, na real é ela que o convida depois dele a ter ligado e não ter coragem nem jeito para fazê-lo. Até aí tudo bem, mas Mike precisa de um carro, e seu melhor amigo logo arruma uma solução: um anúncio estilo OLX lá perto de um carro bem baratinho. É só chegar com a grana e negócio feito: Mike motorizado para uma noite inesquecível.

O carro no caso acaba sendo um Chrysler 65 não no melhor dos seus dias. O carro quebra na primeira hora de direção. Porém a surpresa mesmo ainda está por vir, quando o carro não apenas tem um toca-fitas daqueles antigões (de cartucho!) e todo o seu charme empoeirado, mas também vem com cocaína em saquinhos todos empoeirados. A má notícia para Mike é que a dupla de policiais que o encontra onde quer que ele passe não é do tipo que vai ajudá-lo.

Interessado em fazer fluir a história com um tom de comédia que obviamente tenta se situar na zona neutra do politicamente correto (portanto, chato), o humor orbita mais sobre a questão da violência e do choque de épocas, depois que a gangue responsável pelos malotes de drogas e pela entrega dessa noite (não é só Mike que tem um encontro) começa a surtar quando o carro some do mapa. E, adivinhe, ele não vem com GPS. Detalhes como os criminosos estarem começando um clube do livro e apenas um dos capangas usar máscara iluminam um pouco este filme gravado mais de noite para que as perseguições fossem mais baratas, empolgantes e caóticas.

Eu sei o que você deve estar pensando. Por que esse filme está na Mostra de SP? Pois é, nem eu sei. Na verdade sei. Foi um dos que passaram no festival de Sundance. Então é filme de arte, apesar de meio trasheira. Se você quer fugir um pouco do sufocamento causado por dramas de refugiados e afins talvez essa sessão seja sua chance. Foi a minha.


“First Date” (EUA, 2021), escrito e dirigido por Manuel Crosby e Darren Knapp, com Tyson Brown, Shelby Duclos e Jesse Janzen.


O filme faz parte da cobertura da 45° Mostra de Cinema de São Paulo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.