Oscar “empurra” categorias para os intervalos


Uma das maiores tradições do Oscar pode estar perto de acabar: sua longa duração. Mas não se empolgue muito, não estamos falando de menos comerciais ou piadas sem graça, mas sim a saída de algumas das categorias de “dentro” da transmissão oficial. E essa decisão agora começou a reverberar nos corredores de Hollywood.

A notícia nem é tão nova, já que a Academia vem desde o ano passado falando na ideia de empurrar algumas categorias para os comerciais. O martelo bateu e Melhor Fotografia, Melhor Montagem, Melhor Curta Metragem e Melhor Maquiagem e Penteado saíram “de dentro”. A ideia da Academia é fazer com a cerimônia tenha então, menos de três horas.

De acordo com um comentário oficial da Academia, as categorias que serão jogadas nos comerciais não serão fixas, a cada ano de quatro a seis categorias irão estar entre os blocos. Ainda oficialmente falando, a ideia da Academia é colocar trechos dos agradecimentos dos vencedores em algum lugar da transmissão. E ressalta “todos esses vencedores irão ser transmitidos via streaming no Oscar.com e nas redes sociais da Academia”.

Já ocorreu até um “teste de vídeo” divulgado para alguns profissionais envolvidos na transmissão, todos afirmaram que a versão “corta” o caminha dos vencedores para o palco e permite que seus discursos sejam editados se os “obrigados” se estenderem demais.

A Academia afirma que isso tudo é uma tentativa para se adaptar melhor às mudanças de seu público. Por outro lado, há quem veja que, justamente seu público fiel, assim como seus homenageados, acabem sendo colocados de lado.

O primeiro a liberar uma declaração oficial foi o presidente da American Society of Cinematography (grupo que junta profissionais da área de direção de fotografia), Kees Van Oostrum. O comentário foi por meio de uma carta oficial aos seus 380 membros e aponta que “não poderão compactuar com essa decisão sem protestar”.

“Nós consideramos o cinema um esforço colaborativo onde a responsabilidade do diretor, do diretor de fotografia, montador e outras funções devem enfrentar essa decisão que pode significar uma separação e divisão do processo criativo, assim como uma minimização de nossas fundamentais contribuições criativas”, explica Oostrum na mensagem.

Um dos primeiros famosos a corroborar com o discurso de Oostrum foi Alfonso Cuaron, que esse ano foi indicado a Melhor Fotografia por Roma. O diretor foi bem claro em sua conta no twitter: “Na história do CINEMA, existiram grandes obras de arte sem som, sem cor, sem roteiro, sem atores e sem música. Nenhum filme jamais existiu sem ‘CINEMAtografia’ e sem montagem”.

Já um dos colaboradores de Cuaron e três vezes ganhador do Oscar (por Gravidade, Birdman e O Regresso), Emmanuel Lubezki, lembrou em seu Instagram da chamada “estrutura do filme”. “Fotografia e montagem são as ‘partículas elementares’ do cinema”, aponta Lubezki.

Guillermo del Toro ainda apontou a fotografia e a montagem como o “coração do trabalho deles”, assim como lembrou que de todos os outros aspectos do cinema, apenas esses dois são exclusivos do cinema e não vem das tradições teatrais e literárias: “é o cinema por si próprio.”

A repercussão ainda chegou mais longe. Alec Baldwin apontou que a “Academia continua afundando mais e mais com essas ideias”, enquanto o ator/diretor Seth Rogen lembrou com humor que “não existe jeito melhor de celebrar as realizações nos filmes do que não ser pública a homenagem às pessoas cujo trabalho é, literalmente, filmar essas coisas”.

Muito provavelmente nenhuma dessas mensagens signifique muito para a Academia, já que os preparativos com a NBC, que transmite a cerimônia, já devem estar em um estado bem adiantado. Mas pelo menos essa discussão vai acabar servindo para colocar importância dessas categorias “técnicas” dentro do cinema e sua característica mais poderosa: seu lado colaborativo e a importância de cada pessoa dentro da produção.

Fica a torcida para que esses profissionais sejam respeitados e em 2020 a Academia encontre um jeito mais “simpático” de economizar esses 10 ou 20 minutos de tempo.

Confira a lista completa de indicados ao Oscar 2019