Os 10 melhores filmes espaciais de todos os tempos!


Ninguém sabe direito a definição de clássico do cinema, mas eles estão lá. Cada gênero tem seus clássicos, assim como cada subgênero tem os seus. Enfim, é de se esperar que os filmes espaciais também tenhas seus exemplos eternizados.

Conheça então 10 filmes que se passam quase inteiramente no espaço e irão te levar para algumas jornadas além das fronteiras finais.

Viagem à Lua | “Le Voyage Dans La Lune” | 1902 | direção, Georges Méliès

Não existiria ficção científica no cinema sem George Méliès e seus Viagem à Lua. O filme de 1902 é essa mistura de uma obra de Julio Verne com uma de H.G. Wells e mostra uma equipe de cientistas chegando à lua. O filme mostrou ao cinema que era possível sonhar.


Destino à Lua | “Destination Moon” | 1950 | direção, Irving Pichel e Dick Lundy

Em meio aos paranoicos anos pós Segunda Guerra Mundial e o começo da “Corrida Espacial”, uma dupla de cientistas corre contra o tempo para chegar à lua antes “dos outros”, afinal “seria impossível se proteger de uma arma na lua”. De qualquer jeito, o filme é um poço de referências e acaba sendo citado até hoje enquanto ocorrem problemas nas caminhadas espaciais, um novato faz bobagem e uma escolha moral pontua a volta à Terra.

Sem contar, obviamente, a divertida explicação científica do Pica-pau do quanto é simples chegar no nosso asteroide natural.


Planeta Proibido | “Forbidden Planet” | 1956 | direção, Fred M. Wilcox

Para muita gente, Planeta Proibido é o último grande filme dos anos 50 e o “primeiro” dos anos 60, com uma trama que finca seus alicerces no clássico A Tempestade de William Shakespeare e já mostra até onde é possível chegar os efeitos especiais e o quanto um vilão pode ser emocionalmente complexo e desafiador. Sem contar, é claro, Robby “O Robô”, um dos autômatos mais famosos da história do cinema.


2001: Uma Odisseia no Espaço | “2001: A Space Odyssey” | 1968 | direção, Stanley Kubrick

O homem só irá ultrapassar as barreiras do cosmo quando estiver preparado para entender ele próprio. Kubrick carrega seus espectadores para essa jornada que acompanha a história da civilização até os cantos mais escuros do espaço. Só assim estará preparado para evoluir diante do futuro.


Solaris | “Solyaris” | 1972 | direção, Andrey Tarkovsky

Se 2001 – Uma Odisseia no Espaço tentava entender o ser humano como um todo, Solaris coloca esses astronautas na órbita desse planeta misterioso enquanto são obrigados a entender quem são, de onde vem e se realmente são ou não. Complicado, mas um exercício filosófico que só a ficção científica poderá te dar.


Star Wars, Episódio IV: Uma Nova Esperança | “Star Wars” | 1977 | direção, George Lucas

Indo diretamente para uma galáxia distante, muitos anos no passado, essa “Guerra nas Estrelas” é uma mistura de tudo aquilo que já tinha passado pelo cinema, desde a Space Opera, robôs simpáticos, batalhas estelares e tecnologias futuristas, até samurais e um bom e velho faroeste. O sucesso mudou não só a história do gênero, como também de todo cinema e da cultura pop.


Jornada nas Estrelas: O Filme | “Star Trek: The Motion Picture” | direção, Robert Wise

Depois do sucesso na TV, era hora de reviver essa jornada pela fronteira final no cinema. O filme deixe um pouco de lado a vontade de entender a realidade à sua volta para levar seus espectadores em uma aventura espacial que até “conversa” com o presente de seus fãs e a ciência real do mundo, mas também é que abre as portas para umas maiores franquias do cinema.


Alien, O Oitavo Passageiro | “Alien” | 1979 | direção, Ridley Scott

Quem não se reinventa está fadado a ser esquecido. No espaço sideral isso é uma verdade tão grande quanto na Terra. O pior por lá é que no espaço ninguém irá te escutar gritando. Buscando referências no sci-fi dos anos 50 e bebendo na fonte do slasher, ninguém mais foi o mesmo depois desse incômodo oitavo passageiro.


Star Wars: Os Últimos Jedi | “Star Wars: Episode VIII – The Last Jedi” | 2017 | direção, Rian Johnson

Sentar sobre o sucesso é algo comum de 10 entre 10 franquias. Repetir uma fórmula e agradar aos fãs com o mínimo pode ser a fórmula do sucesso. Mas para Os Últimos Jedi nada disso basta. O mais espacial de todos os Star Wars, o filme de Ryan Johnson elevou a capacidade da série de ser não apenas uma Space Opera, mas sim uma aventura emocionante sobre a vitória diante da frustração e do heroísmo.


Interestelar | “Interestellar” | 2014 | direção, Christopher Nolan

Você pode nem gostar de Nolan tentando criar um filme emocionante e tomando algumas péssimas decisões narrativas, mas é impossível não se perder no apuro científico e na vontade de mostrar para seus espectadores o quanto real poderia ser uma viagem espacial.

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.