No Limite do Destino | Crítica do Filme | CinemAqui

No Limite do Destino | Mistura tudo, mas não vai muito longe


No Limite do Destino é a ambição do ator Yusuke Kitaguchi em dirigir seu primeiro filme. O filme é baseado em um drama sobre uma órfã e seu reencontro com a mãe problemática. E ele consegue.

A história é sobre Otose Nishizono, essa garota que foi emancipada do orfanato onde foi parar depois de fugir da casa de sua mãe e padastros abusivos ainda criança. No primeiro mês de sua independência, aos 18 anos, ela reencontra sua mãe, que quer o dinheiro do seu salário, e a relação abusiva simplesmente continua a partir daí.

No Limite do Destino brinca com o tema sem muita pretensão. Seu roteiro é simples e direto, retirado diretamente do contemporâneo onde moças sonham em se tornar famosas em uma banda pop e ninguém está muito afim de trabalhar. No entanto, as épocas se misturam, pois a mãe de Otose fuma dentro de uma cafeteria e está tudo bem. A ideia de mescla de gerações faz sentido na história, pois acompanharemos também a trajetória de uma outra jovem que fica grávida de um homem casado e precisa sacrificar sua carreira de cantora logo no início.

O drama estabelecido em No Limite do Destino puxa tensão forçando a barra na relação abusiva entre mãe e filha e não arreda o pé. É difícil se identificar com uma pessoa tão passiva quanto Otose, e não sabemos (pelo filme) de onde veio sua personalidade, exceto que ela é materializada na figura de um homem de preto. É tudo tão fechado e formal, bem no estilo japonês. Não é uma experiência ruim, mas você irá sentir a estranheza do estrangeiro a todo momento. “O que está acontecendo”, “por que ela continua fazendo isso” e “não consigo entender essa garota” serão pensamentos constantes nessa sessão. E, sem querer dar spoiler, não posso afirmar que a coisa vai melhorar em algum momento.


“Higan no futari” (Jap, 2021), escrito por Yusuke Kitaguchi e Mahiro Yuki, dirigido por Yusuke Kitaguchi, com Meiri Asahina, Akie Namiki e Taiji Doi.


O filme faz parte da cobertura da 45° Mostra de Cinema de São Paulo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.