Matt Reeves: “É para ele ser o maior detetive do mundo!”


Se você que é fã do Batman e acha que faltava algo em suas adaptações para o cinema, pode ficar sossegado que Matt Reeves, diretor do novo “The Batman” falou bastante sobre o filme em uma entrevista ao The Hoolywood Reporter e muita coisa pode acabar te empolgando. Só não falou sobre Ben Affleck.

Sem confirmar ou negar a presença do atual “cavaleiro das trevas”, Reeves, por outro lado, foi enfático “será muito mais Batman em seu ‘modo detetive’ do que nós vimos em todos seus filmes”, e completou: “É para ele ser o maior detetive do mundo, e isso nunca pareceu ser necessariamente parte do que seus filmes fizeram até hoje”.

Segundo Reeves, ele adoraria que o filme fosse “uma jornada de descoberta de pistas para resolver um crime”. O diretor ainda aponta o filme como um “conto meio noir do Batman”.

Reeves ainda fala sobre o vilão do filme, ou como ele prefere apontar: “Uma galeria de Vilões”. Segundo ele, o processo de escolha do elenco está para começar, o que quer dizer que em pouco tempo as notícias sobre The Batman e seus antagonistas devem começar a pintar por ai.

Por fim, Reeves ainda dá outro sinal de que a Warner realmente está disposta a deixar de lado seu “DCU”, pelo menos por um tempo. “Aquaman será muito diferente do Coringa de Todd Phillips, assim como Shazam e Harley Quinn [Aves de Rapina]”, aponta o diretor quanto diz não estar envolvido com mais nenhum filme da DC, e completa: “A Warner acredita que que não precisa ter uma programação gigantesca com tudo que irá se conectar, o que eles precisam fazer é bons filmes com esses personagens”.

Parece então que a Warner colocou tudo de novo nos trilhos, ainda que tudo paire uma nébula ainda em relação Ben Affleck. De resto, a única coisa que se pode ter certeza é Matt Reeves ser uma das boas escolhas da indústria para encarar esse trabalho.

“Nascido” com J.J. Abrams enquanto escreveu todos mais de 80 episódios, foi um dos criadores e até dirigiu alguns episódios de Felicity, Reeves estreou no cinema com Cloverfield: Monstro e depois emplacou mais três produções que só lhe renderam elogios: Deixe-me Entrar e os dois últimos Planetas dos Macacos, O Contronto e A Guerra.

Só nos resta torcer para que esse currículo seja a garantia de um novo filme que entre para a galeria de já clássicas adaptações solo do personagem para o cinema feitas por Tim Burton nos anos 80 e Christopher Nolan mais recentemente (sim… ignore o Joel Schumacher, “batcartão”, Val Kilmes etc.!)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.