Marx Reloaded | Cuidado com as pílulas que você toma


Marx Reloaded já é um filme antigo (de 2011), sobre os 200 anos de nascimento de Karl Marx, o economista/sociólogo/filósofo criador da ideologia que eu acredito ter matado mais seres humanos em massa na história da humanidade. E acho curioso como o nível de intelectualização do pensador está diretamente proporcional à sua concordância com marxismo/comunismo como algo viável e inversamente proporcional à realidade no planeta Terra e da própria natureza humana.

O documentário é denso, pois utiliza esse nível de intelectualidade com diversos pensadores, que cospem conclusões sem nunca explicar nada. Se trata de um review criado para atualizar os conceitos de Marx para os tempos atuais, pós-crise 2008, e sugerir “soluções” para o “problema” do capitalismo. Fica claro para o espectador leigo que, assim como o pseudo-documentário Quem Somos Nós, o formato da história segue o princípio de entrevistar todas as pessoas radicais que ainda levam o filósofo alemão em grande apreço e utilizar como contra-ponto um representante liberal (econômico) aleatório para ter em quem bater.

E da mesma forma o uso da mecânica quântica para tornar as pessoas felizes com a própria vida é equivalente a usar comunismo como solução para os problemas da humanidade. Exceto que no caso do comunismo eu sempre tive certeza que você vai ter que matar os que discordam.

Para o espectador leigo talvez esse não seja um programa muito agradável. A discussão já parte em um nível em que você já deve ter um conhecimento mínimo sobre teoria política/econômica, além de filosofia e história aguçados para entender os diferentes argumentos e conclusões que vão atravessar a tela com a velocidade das balas de dezenas de agentes Smith tentando capturar a atenção de quem está imerso na Matrix. A analogia entre pílula azul e vermelha usada pelas irmãs Wachowsky na época de The Matrix é perfeita porque pode se aplicar sobre qualquer nível de realidade que estamos acostumados e a fuga dessa mesma realidade.

A mensagem do filme parece ser que sempre existirão pessoas a defender uma abordagem marxista para a solução de seus problemas (e forçadamente dos outros que não pediram), assim com acredito acontecer com nazismo, fascismo, que para mim são similares. Vira um alerta invertido: se você acha a crise de 2008 algo ruim, espere para experimentar as novidades dos neo-comunistas. Cuidado com as pílulas que você toma.

PS: A sessão da Mostra de SP é gratuita (sem mais-valia) e acompanhada de dois curtas. Um Dia na Sepultura de Karl Marx é um relato animado na época do aniversário de 100 anos de Marx que delineiam o perfil do filósofo e nos ajudam a entender uma visão que as pessoas tinham 100 anos atrás. Já Um Jovem Chamado Engels é sobre o amigo/filantropo de Marx antes que os dois se conhecessem. Se trata das cartas de Engels trocadas com inúmeros amigos. É a parte mais divertida da sessão inteira.


“Marx Reloaded” (Ale, 2011), escrito e dirigido por Jason Barker e Alexandra Weltz, com Jason Barker, Michael Hardt, Toni Negri.


Trailer – Marx Reloade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.