O Garoto da Casa ao Lado (The Boy Next Door)

A Garota da Casa ao Lado (The Boy Next Door)

Jennifer Lopez se esforça, mas é difícil salvar a bagunça que é O Garoto da Casa ao Lado (The Boy Next Door). Entre falta de sutileza e um roteiro repleto de clichês, o thriller ainda consegue continuar martelando na cabeça do espectador a noção de que um relacionamento entre uma mulher mais velha e um homem mais novo está fadado ao fracasso ou à tragédia – enquanto o contrário não gera nem um piscar de olhos, principalmente em filmes hollywoodianos.

No longa, a professora de literatura clássica Claire Peterson (Jennifer Lopez) acaba de se separar do ex-marido, Garrett (John Corbett), com quem tem um filho adolescente, Kevin (Ian Nelson). Ainda hesitando para assinar os papéis do divórcio e em dúvida se deveria perdoar Garrett por tê-la traído com uma funcionária da empresa, Claire conhece o jovem Noah Sandborn (Ryan Guzman), sobrinho-neto de seu vizinho idoso. O rapaz rapidamente se aproxima do tímido Kevin e, Claire, logo, se vê encantada pelo atraente – e apaixonado por literatura clássica – Noah.

Noah recita trechos da Ilíada de cor e, inclusive, chega a presentear Claire com a primeira edição da obra de Homero – o filme não se preocupa em explicar como o garoto conseguiu o livro. Ele destaca que o que o faz admirar tanto Aquiles é o fato de ele acreditar fortemente em suas ações, erradas ou não. Traçar um paralelo entre o herói e Noah, alguém que claramente acredita estar fazendo o que deveria ser feito, porém, é dar crédito demais ao roteiro assinado por Barbara Curry – a intenção está ali, mas jamais consegue ir adiante.

E se é fácil entender porque Claire e Noah se sentem atraídos um pelo outro, achar a relação deles errada pela diferença de idade é outra questão – o filme, pelo menos, não tenta passar Noah como um garoto em idade de frequentar o ensino médio, estabelecendo que ele “perdeu alguns anos” da escola e que tem “quase 20 anos”, mas o fato é que o ator claramente não tem essa idade – na verdade, está quase chegando em sua terceira década de vida. O fato de ele ser aluno dela, sim, é um problema, mas o filme via aquele relacionamento como impróprio mesmo antes de ele se matricular na aula de Claire.

O Garoto da Casa ao Lado (The Boy Next Door), pelo menos, não tenta culpabilizar Claire pela fixação de Noah – apesar de ela considerar um erro ter passado uma noite com ele, a psicopatia do rapaz deixa clara que, com ou sem sexo, ele teria se tornado obcecado pela vizinha. E o diretor Rob Cohen realmente não é sutil, investindo em neblinas surgidas do nada e nas ameaçadoras cores verde e vermelho que mergulham Noah em seus momentos mais perigosos ou perturbados. Ao invés de traduzir a natureza do personagem, esses elementos acabam apenas dando ao filme aquele ar de suspense do Supercine.

O Garoto da Casa Ao Lado (The Boy Next Door)

O elenco, por sua vez, pouco tem a fazer, já que seus personagens são basicamente recursos para mover a narrativa. Assim, os bullies que perseguem Kevin convenientemente aparecem quando ele tem uma chance de conversar com a garota de que gosta e, da mesma forma, a misteriosa alergia do garoto existe para movimentar a trama quando necessário – e, claro, para dar à protagonista acesso a uma injeção de adrenalina. Ryan Guzman quase consegue fazer de Noah uma figura ameaçadora através de sua imprevisibilidade juvenil mas, fiel ao clima “suspense televisivo” do longa, o antagonista também é uma figura caricatural e pouco complexa. Finalmente, como protagonista, Claire até tem alguns bons momentos – como quando aponta a misoginia do homem com quem está em um encontro – e, apesar de Jennifer Lopez ser uma atriz carismática, isso não basta para impedir o filme de ser esquecido assim que o espectador sair da sala.

Juntando tudo isso ao fato de que Noah, em certos momentos, parece tornar-se uma força indestrutível – e, aparentemente, dono de um revólver com carga inesgotável de balas – apenas para alongar o conflito, o filme pelo menos parece reconhecer que tem pouco a dizer e aposta em um ritmo acelerado, com a narrativa se movendo constantemente – recorrendo, claro, aos recursos típicos de tramas do estilo, como tentar colocar a família contra a vítima e sabotar carros -, e encerra a projeção antes que o público consiga se entediar demais.

O Garoto da Casa ao Lado (The Boy Next Door) é, assim, um longa de complexidade e inteligência baixas, mas que até pode valer a pena ser conferido – em alguma das inevitáveis inúmeras exibições nas madrugadas da televisão aberta.


“The Boy Next Door” (EUA, 2015), escrito por Barbara Curry, dirigido por Rob Cohen, com Jennifer Lopez, Ryan Guzman, John Corbett, Ian Nelson, Kristin Chenoweth, Lexi Atkins, Hill Harper e Jack Wallace.


Trailer – O Garoto da Casa Ao Lado (The Boy Next Door)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.