Fogo nas Montanhas | Crítica do Filme | CinemAqui

Fogo nas Montanhas | Peculiarmente global


A corrupção é tão intensa que mentimos para nós mesmos, e quando isso encontra a religião essa volta completa em torno do ser e da comunidade se dá o nome de cultura: as mentiras socialmente aceitas. Fogo nas Montanhas é uma mistura bem-humorada e ao mesmo tempo dramática entre cultura indiana e a corrupção dentro de cada um de nós.

A história: família que mora no topo da montanha passa por complicações financeiras porque seu filho caçula, após um acidente, não consegue mais andar por cinco meses. Ele não vai à escola e precisa do suporte da mãe quase todo momento e gasta uma fortuna com um médico picareta. Enquanto isso o pai submisso acredita estar amaldiçoado por sua divindade e a filha mais nova se apaixona pela atenção de anônimos no Tik Tok. O líder político local posterga a construção de uma estrada que ajudaria a todos, mas prejudicaria seus próprios negócios.

Soa familiar algum desses detalhes da história ou este é um filme brasileiro mesmo?

Não, é indiano mesmo. E bem peculiar artisticamente. Se passa próximo da região do Himalaia conhecida como a “Suíça indiana”. Cada região diferente da Índia é uma cultura ligeiramente diferente do todo, que não existe, é uma ilusão da época do império britânico. Mais ou menos como acontece com o Brasil e suas regiões arbitrárias entregues ao comando do lugar-nenhum chamado de Brasília.

A trama segue os caminhos de uma comédia engraçadinha, mas o filme nunca se esquece como pode ser doloroso mentir para os outros, e por consequência para si mesmo. Não é uma história universal, mas justamente por isso encontramos alguns detalhes tão particulares, como o menino que sofre bullying na escola e que prefere ficar para sempre em uma cadeira de rodas do que voltar para lá. É do particular que o filme atinge uma mensagem mais global para o espectador do mundo inteiro.

Fogo nas Montanhas é a estreia em longas do seu diretor, Ajitpal Singh. Uma visão bem peculiar e divertida de costumes locais que demonstra como não é apenas o nosso mundo em volta que está mudando, mas até vilarejos remotos da “nova Índia”, a que coloca satélites no espaço.


“Fire in the Mountains” (Ind, 2021), escrito e dirigido por Ajitpal Singh, com Vinamrata Rai, Chandan Bisht e Harshita Tiwari.


O filme faz parte da cobertura da 45° Mostra de Cinema de São Paulo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.