Filha do Mal

Para quem não é católico, o Vaticano nunca foi lá flor que se cheire e de vez em quando ainda adora inventar um punhado de dogmas pouco sincronizados com a sociedade moderna (não use camisinha etc.), mas, de acordo com os momentos iniciais de Filha do Mal, ele nunca esteve tão certo em negar qualquer relação com esse filme dirigido por Willian Brent Bell, afinal até aqueles padres lá de Roma devem ter percebido que não haveria jeito de sair algo que presta dali.

Para começo de conversa, Filha do Mal não percebe que todo hype em volta de filmagens achadas em algum canto de algum lugar qualquer já passou, e até o repetitivo Atividade Paranormal teve que descobrir um meio de renovar a franquia em seu terceiro filme (o mesmo pode-se dizer do espanhol [REC], que agora deve apostar também em sair do ambiente dos dois primeiros), portanto, quando “Filha do Mal” finge ser um documentário real, grande parte da platéia dentro do cinema já deve pensar “de novo não!”.

Pior ainda, nem sequer acha que precisa de uma história coerente, já que “com uma câmera na mão e uma idéia na cabeça”, Filha do Mal não se incomoda em só colocar essa moça (a brasileira Fernanda Andrade) tentando fazer um documentário sobre ela mesma e a história de sua mãe, internada em um hospício em Roma após ter matado três pessoas durante uma sessão de exorcismo nos Estados Unidos (não… não tente entender como ela chega à Europa sem nenhuma burocracia).

Enfim, Filha do Mal só se preocupa com meia dúzia de sustos, algumas articulações estalando (como os novos filmes sobre exorcismo já começaram a se obrigar) e a impressão de que tudo ali corre meio embaralhado e sem objetivo, com os personagens aparecendo em frente à câmera sem serem algo importante para a história em si, já que ela pouco existe.

Filha do Mal é narrativamente sustentado por desculpas como “para ajudar sua mãe você precisa ver um exorcismo” e até ameaças como “e se fosse sua mãe, o que você faria!”, o que, para uma direção medíocre parece bastar para aparecer no lugar de qualquer diálogo explanatório que o filme precise. Se durante uma aula sobre exorcismo (aquela mesma que o protagonista de O Ritual frequentou) o professor cita um par de “sintomas” de possessão, esses mesmos são exaustivamente repetidos durante todo resto do tempo, talvez para lembrá-los àquele espectador que cochilou na primeira metade do filme, onde não acontece nada.

Mas talvez Filha do Mal tente sim ser diferente, e não só por não ter, sequer, uma história a ser seguida, mas sim por, pela primeira vez, focar boa parte desse arremedo narrativo nesses dois padres rebeldes que acabam fazendo justiça (contra o cramunhão) com as próprias mãos, já que praticam exorcismos clandestinos, e isso nunca foi usado, ei de convir.

Filha do Mal é então esse exemplo sem graça de filme de terror, que acha que só por fingir ser um documentário não necessita de mais nada a não ser tremer sua imagem e arrumar uma desculpa infundada para apagar as luzes do recinto e usar apenas a da câmera, como milhões de outros filmes já fizeram (e, infelizmente, ainda irão fazer). Uma enganação presunçosa o suficiente para achar que não precisa sequer de um final minimamente climático, o que deixará muito gente ao final da sessão tentado entender o que aconteceu.

Mas o Vaticano avisou, não foi?


The Devil Inside (EUA, 2012) escrito por William Brent Bell e Matthew Peterman, dirigido por William Brent Bell, com Fernanda Andrade, Simon Quateramn, Evan Helmuth, Eonut Grama e Suzan Crowley.


TRAILER

10 Comments

  1. mto legal as cenas do exorsismo são horrorisadas mto bom o filme

  2. Esse filme é péssimo!
    Creio que não fui a unica que terminou de assistir o filme e teve perguntas a fazer..
    Tá, porque a mãe de Isabela tem essa possessão?
    Qual é a história dela e do Padre a respeito do tio?
    Porque simplesmente do nada o padre viro um completo bundão no carro?

    E oque há de errado com aquele final em? Ficou várias coisas sem explicação, o título não tem nada haver com o filme. “A filha do mal” porque a filha do mal?? A filha era completamente normal antes de se reencontrar com a mãe! Na real o título deveria ser “Possuída” ou qualquer outra coisa, menos isso. Bom, dando uma boa dica o filme é uma decepção, não perda o seu tempo para assisti-lo, porque é extremamente insatisfatório o final, além de não existir este final, você vai terminar de assistir cheia de perguntas e tentando imaginar um final coerente para o filme.

  3. sinceramente o filme e um lixo o final…sem nem ao menos um leve documentario de oque avia acontecido com a mae dela nem com ela,fala serio que porcaria

  4. o filme foi bem assustador nao consegui durmi, foi uma noite horrivel……………

  5. Vamos tentar de um modo simples, Sabrina – mulher é exorcisada e mata dois; filha dela decide fazer um documentário sobre esse caso; filha vai em busca da mãe; filha encontra exorcistas; filha a exorcistas descobrem que a mãe está possuida por varios demonios; um dos demonios entra em um dos exorcistas; o mesmo demonio entra na filha; o mesmo demonio passa do corpo dela para o do motorista; buummm!

  6. Olá Vinicius ., eu assisti o filme mais até então não consegui entender absolutamente NADA , ficou muito sem sentido pra mim, daí então fui atras de comentários e criticas desse filme mais mesmo assim não consegui achar nada que realmente conseguisse me explicar o filme, não assisti sozinha , assisti com minha amiga e ela também ficou sem entender , gostaria que me ajudasse, se possível… ! obrigado desde já ! .

  7. aparentemente ainda não foi falado nada de continuação, já que os estudio deve ainda estar esperando os resultados das bilheterias fora dos Estados Unidos para juntar com os número de lá e ver o quanto ganharam… mas acho que pelo custo baixo do filme (algo em torno de 1.000.000,00) e os números das bilheterias até agora, não seria surpresa nanhuma que Filha do Mal ganhasse uma continuação William.

  8. Confesso que as cenas de exorcismos do filme sao realmente muito boas ! mas eu tambem confesso que o filme deixa inumeras duvidas no decorrer da historia (o que aconteceu com maria rossi , se todos morreram no acidente …..) Uma coisa estranha é que em certos momentos ele é muitissimo parecido com o filme O Ritual (que é bem melhor ) E o final muito estranho parece que acabou a energia e deligaram a tela cortando o filme no meio ! algo que deixa a entender que poderá ter uma sequencia (assim como atividade paranormal ) mas no geral é um filme muito estranho e duvidoso ! Vinicius vc tem alguma informaçao se havera alguma continuaçao ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.