Cinefilia Crônica | Explicando o final


Querido público idiota, que caiu aqui atrás de uma explicação para o desfecho de filmes bestas, tudo bem com vocês? Tô aqui pra mais um vídeo desnecessário no nosso canal de cinema de conteúdo bem fraquinho, mas de tamanho gigantesco e cheio de produtos bobinhos pra vender e pagar nossos boletos.

Hoje vou falar daquele filme. Aquele mesmo, que todo mundo tá falando e foi parar nas postagens dos seus amigos, tudo por causa dos algoritmos do streaming vermelhinho. Não entendeu o final?

É, a gente imaginava. Como nesse mundo tão digital as pessoas têm muita preguiça de pensar, mesmo que só o mínimo, aquele filme com um final aberto já deu curto-circuito nos cérebros da turma. Aquele filme não tem segredo, inovação ou ousadia. É uma chatice bem mequetrefe, mas como todo mundo viu, você também quis ver e agora precisa de um conforto pra não parecer tão idiota quando o pessoal comentar. Estamos aqui pra isso.

Já que você não tem bagagem nenhuma nem pra tentar, eu disse só tentar, racionalizar o óbvio, encontrou o canal certo. Não esqueça de dar o joinha e clicar no sininho ali embaixo. Tá desenhado pra ficar mais fácil, galerinha.

Claro, vou repetir um montão de obviedades. Tava tudo na cara e a gente não tem nada de novo pra falar, mas esse título aí, anunciando a explicação definitiva foi feito pra te enganar mesmo, porque você é burro o suficiente pra dar uns bons cliques pra gente.

A vantagem da estupidez do público aqui do canal é que sem ela ninguém perderia tempo com um vídeo tão idiota como esse. Porque, vou falar baixinho, a interpretação do final aberto é por sua conta, não é um produto que você compra no shopping e depois pode reclamar porque não funcionou. Mas se todo mundo entender isso, que tá tão claro, acabam meus vídeos superficiais e patéticos. Sempre com essa carinha tosca de entendido de cinema, fingindo ser relevante e com medo de desagradar o público, sonhando com uma brecha pra ver filmes de graça, tirar selfies nas estreias de filmes bem ruins, mas com efeitos especiais empolgando o nosso público tão estúpido.

Explicar o final de um filme é tão sem sentido quanto explicar uma piada. Quem não pegou, precisa ouvir de novo, pensar direito, sei lá. É como um “aviso de ironia”. Só de existir esse alerta, percebemos tem algo muito errado. Ao mesmo tempo, isso é ótimo. Meu público com problemas grotescos para interpretar textos rasos não jogaria minutos preciosos da vida com esse vídeo cheio de efeitos, pausas dramáticas e edição com referências a personagens infantis.

Bom, gente, é isso. Esse foi mais um vídeo anunciando a explicação daquele filme, mas no final das contas sem explicar nada e enrolando um tempão pro vídeo ficar maior, dando algum status pra, quem sabe, num futuro próximo rolar uma tietagem com algum ator ou atriz sem talento, mas com muitos seguidores por aí. Deixe sua dúvida pra eu enrolar e não responder, comente me elogiando pra demonstrar sua estupidez. Pra completar essa desgraça, te espero no próximo vídeo.

Confira os outros textos da coluna Cinefilia Crônica