A Última Coisa que Ele Queria | Ninguém gosta de um espião chato


Ainda que o mundo adore um agente especial espalhafatoso e com um codinome cheio de números, há quem sempre tenha apostado em um espião real e sem esse luxo todo. Hitchcock adorava esse perfil, John Le Carrê não perdeu nunca uma oportunidade de humanizar seus espiões, assim como Tom Clancy sempre se divertiu com seu agente pouco especial Jack Ryan. A Última Coisa que Ele Queria, novo filme da Netflix, não pode ser comparado com nenhum desses exemplos.

A comparação está aí para tentar fazer com o novo filme de Dee Rees (de Mudbud) tenha, pelo menos, algum detalhe a ser discutido, já que o resto é uma bagunça grande o suficiente para irritar qualquer um. O filme escrito por Rees em parceria com Marco Villalobos é uma adaptação do livro de Joan Didion e talvez não sobreviva nem mesmo à sinopse.

Anne Hathaway é Elena McMahon, uma repórter acostumada a entrar de cabeça em suas histórias, começando o filme nas selvas de El Salvador durante um conflito armado e sobrevivendo para denunciar os terrores da guerra e a aproximação do governo dos Estados Unidos com o país da América Central e seus “contras”.

Mas não se preocupe em prestar muita atenção nisso, já que ela acaba se metendo em uma enrascada internacional quando ajuda o pai senil (Willem Dafoe) em uma entrega misteriosa em um país qualquer da mesma América Central. O que você espera, acontece, já que o pai não estava trabalhando com nada muito honesto e ela é pega bem no meio dessa trama envolvendo os Estados Unidos bancando as milícias dos anos 80 de todo mundo que resolveu lutar contra os governos locais.

Tudo bem, tudo parece se ligar, mas quanto mais ela se perde nesse labirinto de nomes, países, impressões, fontes duvidosas e um suspense que nunca acontece, mais você irá ficar com sono. Principalmente porque Dee Rees nunca permite que sua protagonista tenha uma motivação interessante ou que se mantenha. Não uma questão de o foco mudar, mas sim de tudo ir se amontoando sem qualquer intenção de fechar um ciclo.

Elena tem um problema com a filha, com a qual só fala pelo telefone em uma cena que se repete até o nível da preguiça, não sabe lidar com o pai e o trabalho misterioso, é movida pelo furo jornalístico e, ainda por cima, não consegue fugir da tentação de um amor tórrido com o sempre charmoso Ben Affleck, que vive um agente do que parece ser a CIA, mas que está mesmo lá por alguma razão contratual ou uma assinatura em algum papel em branco. Seu personagem não tem camadas e nem razão para estar em lugar nenhum que aparece.

Por outro lado, Hathaway faz sempre um bom trabalho, lidando bem com toda essa bagunça de motivações e permanecendo firme na personagem, mesmo quando obviamente nem ela deveria estar acreditando no que está dizendo ou fazendo. Por fim, Dafoe solto é sempre um presente, mesmo com tão pouco tempo de tela.

E talvez nenhuma dessas atuações conseguissem ir muito além disso diante da direção burocrática e sem emoção da cineasta Dee Rees, que já mostrou ter a capacidade de fazer um filme melhor em Mudbud. De qualquer jeito, em A Última Coisa que Ele Queria seu trabalho só serve para ilustrar o que está acontecendo enquanto aponta sua câmera para a ação.

Falando em “ação”, o que poderia ser um thriller, também não decola, nem pela ação desinteressante, muito menos por qualquer fio de suspense que as cenas pudessem trazer. Tudo acontece sem surpresas, e uma trilha sonora assinada por Tamar-Kali é vexatória em todo esforço que tem para imprimir emoção, mas que caba resultado em temas repetitivos, exagerados e altos demais.

Falta sutileza para a trilha sonora, mas também falta essa “sintonia fina” para o trabalho de Dee Rees, com tudo parecendo ser tão obvio e exposto que se torna desinteressante, já que muita gente pode até gostar de um espião realista, mas com certeza não suporta uma história tão real que se torna normal e chatinha.


“The Last Thing He Wanted” (EUA, 2020), escrito por Marco Villalobos e Dee Rees, à partir do livro de Joan Didion, dirigido por Dee Rees, com Anne Hathaway, Bem Affleck, Rosei Perez, Willem Dafoe, Edi Gathegi, Mel Rodriguez e Toby Jones.


Trailer do Filme – A Última Coisa que Ele Queria