30 dias de Noite

Se só pela ideia da graphic novel que o originou, o 30 Dias de Noite já valeria a pena. O projeto ter  ficado na mão de pessoas que encararam tudo com seriedade, cria ainda um ótima história de vampiros que sai da mesmice e não esconde que quer mesmo é entregar algo um pouco diferente para os fãs.

O filme dirigido por David Slade, mesmo parecendo meio corrido, talvez com medo de se tornar lento demais no desenvolvimento dos personagens, aposta na história para prender bem atenção e não deixa o ritmo cair, com tudo isso em função de um visual lavado, prateado, que permeia todo filme, com uma fotografia própria que não se perde nas trevas e sabe contrastar muito bem com toda neve. Criando um resultado visualmente interessante e bonito.

E como a palavra no filme é visual, o dos chupadores de sangue é sensacional, diferenciado e estiloso, criando personagens que provavelmente vão servir de inspiração para produção que virão.

30 Dias de Noite acaba sendo um filme de vampiros que vai surpreender os menos avisados que esperam alguma coisa mais clássica e darão de cara com uma modernidade muito bem colocada.


30 Days of Night (EUA, 2008) escrito por Steve Niles, Stuart Beattie e Brian Nelson, dirigido por David Slad,e com Josh Harnet, Melissa George, Danny Huston, Ben Foster