Quando se fala em “termômetros do Oscar”, o que sempre se afirma é que não há nada melhor para basear suas apostas do que os prêmios dos sindicatos, e sábado passado (07) foi dia de mais um, o dos diretores. O ganhador do Director Guild Award por seu trabalho em Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância) acabou por ser o mexicano Alejandro G. Iñárritu, como muitos já esperavam.

Sem muita pompa e luxo, o prêmio é dado em um jantar com mais um monte de nomes da indústria, principalmente (e obviamente) diretores de Hollywood, incluindo o ganhador de 2014 por Gravidade, Alfonso Cuaron, que entregou a homenagem a Iñarritu. O ganhador chega entre os indicado pela terceira vez, no cinema em 2006 por seu trabalho em Babel, e em 2012 por um comercial de TV.

Iñárritu competiu com Richard Linklater (por Boyhood), Morten Tyldum (O Jogo da Imitação), Wes Anderson (O Grande Hotel Budapeste) e com o veterano Clint Eastwood (Sniper Americano).

Já quando o assunto é Oscar, é bom lembrar que desde 2003 o Sindicato dos Diretores ditou o vencedor dos prêmios da Academia em todos os anos, exceto 2012, quando Ben Affleck levou o SAG Awards e até o Oscar de Melhor filme por Argo, mas nem ao menos ficou entre os indicados à estatueta dourada.

Laura Poitras DGA

Na única outra categoria relacionada a cinema, o SAG premiou Laura Poitras, pelo documentário CitizenFour, sobre o “escândalo de espionagem” envolvendo Edward Snowden (que também está concorrendo ao Oscar).

Os outros vencedores do DGA Awards podem ser encontrados no link oficial.

Outros artigos interessantes:

Sobre o autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.