Trinta Almas | Não consegue “animar o espírito”

Trinta Almas Filme

Trinta Almas realiza o experimento de unir documentário e ficção em um filme com tons de terror e mistério. Infelizmente, desde seu começo isso já não se mostra ser uma ideia tão boa quanto a realizada em A Bruxa de Blair, marco nos filmes estilo mockumentary. Se bem que rotular este filme dessa forma talvez não seja o ideal. Este é também um experimento, um conceito, que poderia dar algumas sensações novas aos filmes do gênero. Mas não consegue. É confuso, parado e frustrante.

A história já começa revelando a busca por uma menina chamada Alba. O vilarejo fica localizado entre florestas e montanhas, com muitos lugares para uma criança se perder. Ela, aprendemos, é uma menina médium e está narrando sua história, começando pelo fim. Como isso tira praticamente a única reviravolta do filme o resto é apenas um documentário casual sem muita tensão.

Por outro lado, a fotografia é belíssima, limpa e cristalina. No inverno ela adota um tom azulado surreal e que fica na memória. No verão há o sol e as diferentes formas de sua luz passam por entre as árvores. Dois espetáculos de imersão e estética difíceis de rivalizar com o resto do filme.

Trinta Almas Crítica

Porém, este é um documentário muito bem produzido, então todas as cenas lembram ficção pelo seu uso estilizado de cores e a qualidade do filme. A parte pobre é o uso desnecessário de efeitos visuais para materializar as almas do filme, pequenas luzes flutuantes em casas abandonadas ou cavernas úmidas. Não funciona.

Acompanhamos a rotina simples do vilarejo, desde a escola até sua relação com a morte, durante a missa e o feriado de Todos os Santos (seguido por Finados). Além disso, a prática da caça de um porco selvagem gera uma vítima fatal, mas a direção do filme prefere ser tão sutil nesse ponto que justifica o pseudo documentário, mas faz as luzes flutuantes soar ainda mais inconveniente.

Com uma bela produção e direção, mas sem roteiro suficiente para nos inserir em uma história que nos insira em seu rico cenário, Trinta Almas não consegue animar o espírito.

Esse texto faz parte da cobertura da 42° Mostra Internacional de Cinema de São Paulo


“Trinta Lumes” (Esp, 2017), dirigido por Diana Toucedo, com Alba Arias e Samuel Vilariño.


Trailer – Trinta Almas

Outros artigos interessantes:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *