Uma coisa que o terror tem ao seu favor é a boa vontade de seus verdadeiros fãs, quem gosta do estilo deixa passar um monte de lugares comuns, estruturas repetitivas e algumas mentirinhasTriângulo do Medo para o bem da diversão. É nesse ponto que Triângulo do Medo sai na frente de uma boa maioria de produções do estilo.

Escrito e dirigido pelo interessado Christopher Smith, que já provou um certo conforto no gênero com o mais que competente Plataforma do Medo (que chegou por aqui direto em DVD), Triangulo do Medo tem o mesmo destino direto para as prateleiras, assim como merece a mesma atenção. Nele, um grupo de amigos sai em uma viagem de veleiro e, após uma tempestade, acabam naufragando e dando de cara com um enorme navio aparentemente abandonado. Logo, um por um começam a ser assassinados por uma figura solitária e o terror se instala.

Logo mesmo, já que pouco pisam no navio, a maioria encontra o mesmo destino, o que deixa o espectador mais próximo ainda da trama, já que tem suas certezas despedaçadas quando a mocinha acaba (bem antes da metade do filme!) com o assassino e, por um segundo, se vê sozinha, desamparada de qualquer clichê. Mas cabe a um roteiro acertado fazer disso sua engrenagem principal, já que o terror do filme não está nessa imitação barata de algum slasher sangrento em um navio fantasma, mas sim em um terror psicológico que chamará a atenção, não só para uma ideia bacana, como por um capricho narrativo que a faz funcionar.

É preciso dizer que, qualquer informação depois desse ponto estragaria boa parte das surpresas do filme, que é o que o faz sobreviver. Dali em diante Smith coloca em prática um pequeno labirinto psicológico temporal que carregará o espectador até o último frame.

Não que o diretor inglês faça alguma obra de arte, mas só de tentar enganar seu espectador já consegue dar a ele um novo filme a partir dessa quebra. Diante de uma estrutura intrincada, onde talvez se revisitado até acabe apresentando um ou outro furo mais proeminente, quando visto de primeira, tanto nenhum escorregão pula aos olhos como deixa claro um cuidado com tudo aquilo para que nada perca o sentido dentro de suas reviravoltas, mostrando um controle total sobre onde pretende chegar. O que não desvia a atenção de ninguém e faz com que o espectador aceite esse suposto slasher corriqueiro antes de esfregar uma outra história em suas caras.

Smith só perde um pouco a atenção de seu espectador diante de um fraquíssimo elenco e um grande navio feito de pixels, sem ambos presentes para convencer ninguém. O resto do tempo acaba fazendo um trabalho de câmera esforçado, que se perde pelos corredores do navio, como em um labirinto repleto de opções, faz questão de sempre criar uma ou outra cena mais marcante, principalmente para revisitá-la depois por outro ponto de vista e até se mostra preocupado com algumas composições cheias de referencias visuais, como o monte de espelhos presentes e o disco arranhado, coisas que só completam ainda mais o clima do filme.

Ainda falando em referencias, o roteiro só escorrega um pouco, ao forçar pseudo explicações para o nome do navio e até do veleiro, esse segundo que ainda batiza o título original e vai logo despertar em todos uma relação, inexistente, com o famoso Triangulo das Bermudas. Um monte de informações que, em outras situações, completariam uma trama que precisaria disso para criar um clima, bem diferente dessa, onde a própria situação cria o terror sem precisar de muita explicação para nada, deixando mais ainda com que o espectador se divirta, não só em um exercício para ligar tudo que está vendo, como um outro onde se permite criar tanto o antes, quanto o depois, de tudo aquilo. Um filme que, mesmo pequeno, sobreviverá no espectador por mais alguns momentos após seu fim e deixará um gostinho de satisfação por um bom tempo antes de ser esquecido, se é que será.


Triangle (GB, Aus, 2009) escrito e dirigido por Christopher Smith, com Melissa George, Joshua McIvor, Jack Taylor, Michael Dorman, Henry Nixon, Rachael Carpani, Emma Lung e Liam Hemsworth


Outros artigos interessantes:

124 Respostas

  1. bianca

    este filme é bom de mais,eu assisti,e só ñ gostei das partes repetitiva,mas como dizia,fora isto muito bom!

    Responder
  2. claudia

    eu acho que esse filme so foi escrito para os inteligentes e nao para os que nao entendem porra nenhuma e dao opiniao sem saber . so pra mostrar que eh ignorante
    esse filme eh otimo

    Responder
  3. delcio

    Volto novamente a comentar Triângulo do Medo pra chamar a atenção do público que curtiu o filme, pra uma distorção do tempo entre o início do filme na casa de Jess e o final, assistam novamente e perceberão que certa cena ocorre fora do padrão de tempo e imagino que como eu, poucos perceberam essa diferença.

    Responder
  4. delcio

    O que mais incentivou-me a comprar Triângulo do Medo na época foi a frase da capa, ‘Nasce um clássico do Terror’, e realmente se tornou o maior ícone da minha galeria de filmes dentre muitos que tenho, a ídeia de produção é muito inteligente e já confundiu a mente de muitos a quem eu emprestei pra assistir. A idéia da história mostra seu entendimento nos diálogos que ocorrem dentro do navio, mas seu mistério já se inicia no início do filme com a campainha tocando e quando jess muda de roupa, e após chegar ao iate ela já demonstra expressão de preocupação mas parece se sentir forçada a fazer a viagem no iate. Enfim, pra quem não viu tem que realmente assistir, pois é um filme diferente de tudo que já vi em um filme de terror, uma montagem criativa como problemas de raciocínio lógico ou como juntar as cores de um cubo mágico. É daqueles filmes que muitos dizem cabulosão. peço que assistam pois ele rende comentário para mais de um milhão de palavras.

    Responder
  5. alex

    esse e o melhor filme que ja vi… pois ele faz com nos pararmos pra pensar no que acontece de fato com jess..
    e esses pessoal que não entenderam, são pessoas que não gostam de pensar querem tudo mastigado.. pra não refletirem o que e triste

    Responder
  6. rinilu

    Eu penso assim
    -Ela era meio neurótica, quando estava indo para o pier sofreu um acidente e seu filho morreu.
    -Atualmente ela esta no hospital, em estado de coma, revivendo continuamente seu pesadelo de tentar salvar seu filho sem conseguir
    -Todo o filme se passa dentro da mente dela
    -Como não existe vida após a morte, espiritos, purgatório, inferno e etc e tal, esta é uma situação possível de acontecer.
    – Já vi em um filme policial francês que passou na band uns anos atrás, um policial levou um tiro, imaginou que foi resgatado, foi para o hospital, se curou…só para depois recobrar a razão e ver que o assassino estava pronto para lhe dar um segundo tiro.
    – moral das estórias: a vida é uma ilusão, não sabemos como é a realidade.

    Responder
  7. francisdavis08

    SPOILER DO FILME: Aqui vai a minha teoria que é a correta! Hehehe: A Jess nada mais é do que uma alma penada. Todo o filme é um purgatório onde ela tem que sofrer por ter enganado a morte (taxista). Pois a alma dela não aceita seu caminho. Algumas cenas desse purgatório são semelhantes à vida real dela, como no acidente, onde ela e o filho morreram. O garoto era mto maltratado por ela. Depois da morte, foi mostrada a ela na forma de punição repetitiva, o quanto foi uma péssima mãe com seu filho autista.

    A alma culpada de Jess não pode descansar em paz até que ela aceite seu erro e siga. Assim como na lenda de Sísifo citada no filme, o castigo dela no purgatório (semelhante a realidade) será repetir eternamente seu pecado, sempre achando que poderá salvar o filho, e sendo obrigada a matar como conseqüência disso. Mas o taxista disse não há nada que ela possa fazer. Coitadinha…

    Responder
    • Rodrigo Oliveira

      Dois anos depois, comento sua teoria 😀
      Achei o que disse bem forçado para o espiritismo. Todavia, sua sacada do taxista (“não há nada o que possa fazer”, “vou te esperar com o taxímetro ligado”) é uma coisa bacana que não havia notado no filme.
      Apesar disso, sua teoria tem sentido!

      Responder
  8. mary

    Pessoas q postaram comentarios aqui nao percebem q o tempo estava parado ,aquilon era real ,n era em vida …e alguem percebeu q a unica mulher q some e n aparece no navio eh a que greg pediu p n levar ,ele disse q n queria ninguem alem deles……e outra coisa achar que ela morreu no barco ou melhor dizendo no mar ,acredito q eh uma teoria errada ,pensam isso soh pq ela acordou na praia com os olhoas parados ,na verdd isso soh faz parte do ciclo pq ela morreu no acidende pq fica bm claro q quando ela ve a outra dela morta ali no chao, na hora do acidente, ninguem a ve apenas a morte ….uuu….rsrs

    Responder
  9. mary

    Pra quem assistiu o filme e nao gostou nao sei pq entraram aqui para ler os comentarios e ofender as pessoas q deram suas teorias .Realmente o filme eh muito interessando e bom para discutirmos e refletirmos .Vou tentar ser breve sobre minha teoria : Jess maltratava seu filho auitista e o inicio do ciclo começa quando jess leva seu filho na escola com o plano de ir velejar ,porem elambate o carro e morre com seu filho ,nesse momento ela se ve morta e aparece a morte e ele pergunta se ela quer ir em algum lugar ,acredito q eh para se despedir da vida do mundo mas ela decide ir velejar ,a morte entao pergunta se ela ira voltar para ir entao seguir seu destino pos morte e ela promete que sim ,ai entra a questao mitologica de enganar a morte da lenda de sisifu, chegando lah no mundo q ela criou em sua mente pq uma morta n pode se materializar e viver com os vivos neh ,entao chegando lah com personagens de pessoas q talvez ela conhecia ela tentou viver o dia q era p ela ter vivido se nestivesse morrido ,depois da tempestade q ocorreu q pode ser sua mudança de temperamento eles pedem socorro e aparece o navil q talvez tenha sido criado em seu mundo pela morte q ela enganou ,subindo no navil ela percebe de alguma maneira q matando todos o ciclo se reinicia e quando eh jogada do navil ela retorna para casa e se depara com sua outra eu do passado maltratando o filho ,sente remorço ,mata ela do passado e pega o filho e o siclo se reinicia assim sussecivamente ,n sei se alguem reparou mas o brinquedo do garoto eh um barco ,ele esta pintando um desenho com tinta azul ,bom ela decide retornar sempre ao barco para repetir tudo e tentar se salvar ,nunca aceitando a morte ,ela se sente viva e sempre que chega ao barco para velejar e tentar tudo de novo ela pede desculpas ao greg pq ela sabe q tende matalos so depois de supostamente dormir que ela esqueçe de seu proposito q eh repetir tudonovamente pra ver se consiguira enfim mudar o destino de voltar p casa pegar seu filho e n sofrer esse acidente ,ois ela pensa q esta viva e como eu ja citei ela esta morta e tudo isso acontece em seu mundo na morte com vinculos de acontecimentos na vida ,as pessoas enfimforam criadas nesse subconciente ou por ela mesma ou pela morte ,como no filme ‘amor alem da vida’onde o homem morre e lah tem um mundo em que tudo q se imagina acontece .mas ai tbm entra o fato da mitologia grega envolvida do castigo de sisifu , mas acredito q ela tm uma saida q seria decidir n embarcar e ir com a morte ,sua alma ficara a vagar ,fazendo q inumeras vezes tente de novo uma coisa q eh inutil pois o resto das pessoas n sao reais ou melhor ,n ali . O fato de aparecer varias dela e como se elalutasse com suas personalidades pq tudo indica q ela ja fosse perturbada ou bipolar ,entao ela briga com as personalidades dela mesma q ja foram ela ja q agora ela esta se sentindo culpada e parece mais boasinha .um fato que me chamou atençao foi quando aquele personagem disse ‘1932 foi quando a gente embarcou ,insinuando que ja teria passado por isso …e outra coisa q acabei d analizar ,sabe pq ela matou todos no navio e descubriu uma forma de ver seu filho e reiniciar tudo de novo p ver seu filho? Pq talvez o proprio taxista ‘a morte’ tenha feito a primeira jess q n eh ela eh mais uma personagem do mundo q soh esta em sua mente ,para dizer p ela matar todos fazendo ela fincar a cabeça do outropersonagem lah e comessar a matança …rsrs esse eh meu possivel inicio ,quero saber se tm mais alguem q sabe explicar o inicio pq embora n tenha fim sabemos que nunka tera fim ateh q elaviva o acidente de novo e decida ir com a morte ,agora o inicio sim eh um misterio ,como ela descobriu q teria q matar todos para sair dali e voltar para casa e ver seu filho?

    Responder
  10. thales

    o filme é sem sentido para ter os deidos acontecimento do filme deveria ter nascido duas mulheres atriz principal) mas se isso fosse possivel no final do filme ela sabe do futuro e nao entra no navio assim eles serao resgastados por outro navio ou ir parar na praia até chegar em casa todos bem

    Responder
  11. Paulo Cesar

    O roteiro é bom, mas está longe de ser original. A direção, competente. Os atores no entanto…….. muito ruins! O ator que faz o personagem “Victor” está precisando de umas aulas de interpretação e mesmo a “Jess” tem somente uma expressão no rosto durante todo o filme.

    Sobre o conteúdo, a história é simples e lembra o enredo do desenho animado “Caverna do Dragão”, quando se diz em alguns sites que todos do referido desenho morreram na montanha russa e foram parar no inferno.

    O que ocorre no filme Triângulo do Medo é que todos os personagens do barco de nome Triangle estavam mortos quando embarcaram no veleiro e todos tinham seus pecados que os conduziram ao inferno, de uma forma ou de outra.

    Como os pecados de cada um eram diferentes, o grau de sofrimento também variava, sendo o menor o da Heather que morreu afogada e o maior o da Jess.

    Este filme tem de ser visto então sob a ótica da religião judaico-cristã e sob o conceito de pecado e inferno para ser compreendido, provavelmente sendo esta a religião do roteirista.

    Curioso é que a história do filme é como uma colagem, não tem início nem fim, tem somente o meio que é a história propriamente dita.

    Certamente Jess matou o filho no acidente e isto ocorreu depois dela ter “matado” a Jess malvada que existia dentro dela e colocado o corpo em um saco no porta malas do carro.

    Provavelmente a Jess malvada se arrependeu da forma como tratava o filho e tentou se redimir, entretanto ao sofrer o acidente de carro tendo como consequencia a morte do garoto ela também morreu, estava lá o corpo físico deitado no chão.

    O corpo da Jess no porta malas obviamente não poderia ter sido encontrado no local do acidente, pois se não fosse um simbolismo teríamos um furo inacreditável no roteiro, pois devemos nos lembrar que a Jess que estava morta no porta malas se fosse encontrada causaria perplexidade para todas as demais pessoas em volta pois existiriam dois corpos, duas Jess mortas!

    Quando Greg entra no navio e diz que o ano de 1932 é aquele no qual embarcaram isto corrobora a tese de que todos estavam mortos.

    A tese do ano de 1932 é reforçada com o fato de que Greg não usou os motores do veleiro para fugir da tempestade quando aconteceu a calmaria que murchou as velas do barco.

    Resumindo: todos já estavam mortos e no inferno em que estavam cada um pagava seus pecados de acordo com o grau de culpa, estavam condenados a sofrer em maior ou menor grau de acordo com o grau de culpa em um castigo eterno, sendo que a Heather foi a que menos sofreu e a Jess a que mais sofreu, a Heather não chegou a entrar no navio.

    Cheguei a pensar que a Heather teria escapado do ciclo do castigo eterno (inferno) até quando a vi novamente no barco nos momentos finais do filme, quando Greg faz as apresentações, iniciando-se um novo ciclo.

    Este filme merece uma refilmagem, desta vez com elenco mais competente por que a atuação não convence, não se salva ninguém do núcleo do navio.

    Responder
  12. Carol Moura

    esse filme é podre de chato, no começo achei legal e fikei até 12:35 assistindo só pra nada! agora tow com sono, pois perdi assistindo esse filme véi chato, sem pé nem cabeça! por mais que se chame triangulo e q um triangulo não tem inicio nem fim, um filme é pra atrair as pessoas, é pra fazer elas entenderem e gostarem para assistir novamente e novamente, mas esse filme é muito ruim, eu não entendi nada, nada mesmo.. se ele for um ótimo autor, esse filme ele não soube escrever, ficou chato pra caramba.. se vc quer assistir um filme bom com a galera, NÃO ASSISTA ESSE. até os filmes da moranguinho chegam a ser mais interessante.

    Responder
  13. Renata

    Filme muito bom!! Adoro filmes assim, complicados… Que prendem a gente em frente a TV, sem poder tirar os olhos, pois uma piscada vc se perde!!! Adorei os comentários, debates! Acabei tirando minhas conclusões também. E super concordo com o Igor.
    Pra quem gosta de filme bom, indico: ILHA DO MEDO COM LEONARDO DICAPRIO. Pra variar… Qual filme com Di Caprio q não é bom!? Rsrs

    Responder
  14. beto

    Bom, eu acho que no acidente de carro, so quem morreu foi o filho dela, e ela enlouqueceu com a morte dele, principalmente pelo fato dela ter sido uma péssima mae. A partir daí a mente dela cria uma trama pra tentar se redimir com o filho. Na sua mente ela continua o que ela fazer, porém ela acaba sempre achando um jeito de voltar e tentar consertar as coisas. O taxista poderia representar o resto de sanidade que tem nela. A opção de voltar à realidade, porem ela, ate entao, tem escolhido voltar para o navio e refazer as coisas. Provavelmente, em algum momento a sanidade poderia vencer e ela seguiria em frente junto com o taxista, mas isso é extremamente subjetivo e deixa o espectador livre para devanear sobre o filme.

    Responder
  15. beto

    Bom, eu acho que no acidente de carro, so quem morreu foi o filho dela, e ela enlouqueceu com a morte dele, principalmente pelo fato dela ter sido uma péssima mae. A partir daí a mente dela cria uma trama pra tentar se redimir com o filho. Na sua mente ela continua o que ela deveria fazer, porém ela acaba sempre achando km jeito de voltar e tentar consertar as coisas. O taxista poderia representar o resto de sanidade que tem nela. A opção de voltar à realidade, porem ela, ate entao, tenho escolhido voltar para o navio e refazer as coisas. Provavelmente, em algum momento a sanidade poderia vencer e ela seguiria em frente junto com o taxista, mas isso é extremamente subjetivo e deixa o espectador livre para devanear sobre o filme.

    Responder
  16. Jhonatan Dias

    Vou começar um comentário que ja esta escrito e vou tentar completar.
    “Diego 01/04/2011 at 0:43 –
    Gostei do comentário do pessoal!!! o filme é ótimo faz pensar muito! e a cada momento é um quebra cabeça com muito suspense gostei de mais por isso estou aqui para tentar entender melhor junto com o pessoal
    acho que o ponto do Eduardo esta ok e vem a para somar com o que já foi dito pelo pessoal, acredito que é este o conceito triângulo por isso foi possível ver no filme 3 vertentes, mas acredito em 3 pontos diferentes
    1- A que está sempre no navio e sempre empurra a Jess para fora e vai fazer todo o ciclo. enquanto a outra continua a historia no navio
    2- a Jess que continua a historia no navio e que encontra os corpos da mesma mulher no deck superior, e que visualiza a cena dela mesmo no deck a baixo tentando matar a outra “ela” de capuz
    3- a Jess ao qual é a que utiliza o capuz e cai no mar fazendo o restante da historia em terra (gerando o ciclo)
    aí esta o triângulo !
    complementando acredito que todos estão mortos no momento que chega o navio todos já estavam mortos pela tempestade
    acredito que até mesmo a cidade ao qual a Jess que caio do barco é um purgatório , pois quanto o corpo dela chega a praia ela esta na areia de olhos abertos e imóvel (morta) e de repente volta a dica (purgatório) e vive o outro ciclo ao qual é na cidade ao qual se tornara parte do ciclo completo retornando para o barco com os amigos ao qual quanto ela dorme esquece de quase tudo
    outro ponto para se pensar e que quando o carro capota o filho morre e a Jess do porta malas fica estendida na rua , mas…. a Jess motorista, aparece em pé e ilesa do acidente ou seja morreu e voltou a “vida” ENTRE “” MESMO, pois na verdade ela continua morta no purgatório
    Quando mostra Jess viva no acidente com o carro mostra também um garoto sentado com um bumbo com a mesma sigla encontrada na bateria que estava no navio muito estranho se alguém conseguir completar isso seria interessante (para mim todos fazem parte da tripulação do navio ao qual também estão mortos)
    de qualquer forma o filme é muito loco e curti muito acho que vou “comprar” e ver mais uma 5x pra tentar entender melhor !!! e depois encontrar com amigos para discutir !!!”
    Essa parte final do garoto tb notei mas revendo novamente reparei ao estilo de roupa de todos que
    foram ver o que havia acontecido no acidente, e vejo roupas fora de época remetendo a um passado, inclusive o próprio veículo dela e do taxista são modelos da década de 70/80, oque me leva a crer que eles tb estavam envolvidos com o návio. Diogo se puder entre em contato.
    jhonathhn_86@hotmail.com

    Responder
  17. livia

    concordo com a thays sobre a cena comentada no filme barco falaram sobre enganar a morte, sobre uma promessa feita a ela e que não foi cumprida e a punição seria levar uma pedra montanha acima só para vê-la rolar ate embaixo outra vez. Quando Jess morre no acidente de carro, a morte vem busca-la e pergunta se ela vai voltar para o táxi e ela promete que sim mas não volta. Ela tentou enganar a morte, fazendo uma promessa e não cumprindo o que a leva a ter todo um trabalho que não vai dar em nada, como a questão da pedra.mas uma coisa interessante foi a direção do filme nas repetidas vezes ligou uma coisa com a outra como o pedido da mulher de socorro no barco dos amigos,antes da tempestade,e por ai vai,acredito a personagem sofre de esquizofrenia tambem,e tem um pouco de espiritismo,como a questao da evolução no qual eles acreditam,a trama é involvente mas cansativa com um final a desejar,acredito que a personagem morreu no acidente de carroe nao quer aceitar,concordo com a thays.

    Responder
  18. alexandrex

    O filme e uma explicacao de uma mente psicotica sem limites da esquizofrenia ….

    Responder
  19. noseucuqebomm

    FILME NOJENTO! QUEM ACHA ESSA BOSTA BOA É PORQ É UM PSICOPATA Q Ñ TEM O Q FAZER. MERDA MIL VEZES MERDA! POUCO ME IMPORTA O SENTIDO DA MERDA Q SAI DO BURACO DO CU!

    Responder
  20. rogerio

    psicose seguido de amnésia,…

    caso contrario temos um paradoxo e a trama se torna deficiente.

    …nao existe ciclo de repeticao sem um inicio!

    toda a trama é atemporal. Foi o que me permtiu diagnosticar jess

    somente o garoto morre, apos isto, a unica luta de jess é contra ela mesma

    nao ha nada de sobrenatural ou religioso no filme. Alias, o pessoal ta tentando entender o trauma que o acidente deixou na cabeca de uma pessoa que ja sofre de problemas mentais, sem notar.

    para um paciente como jess nada importa sobre a essencia do realismo se ela é capaz de interagir com a propria imaginacao.

    quem sofre de psicose geralmente cria uma circunstancia pra onde catapultar o sentimento da culpa ou reaver uma perda,

    espero ter ajudado, qualquer duvida estamos a disposição no site PSICOSITE

    Responder
  21. rogerio

    psicose seguido de amnésia,…

    caso contrario temos um paradoxo e a trama se torna deficiente.

    …nao existe ciclo de repeticao sem um inicio!

    toda a trama é atemporal. Foi o que me permtiu diagnosticar jess

    somente o garoto morre, apos isto, a unica luta de jess é contra ela mesma

    nao ha nada de sobrenatural ou religioso no filme. Alias, o pessoal ta tentando entender o trauma que o acidente deixou na cabeca de uma pessoa que ja sofre de problemas mentais, sem notar.

    para um paciente como jess nada importa sobre a essencia do realismo se ela é capaz de interagir com a propria imaginacao.

    quem sofre de psicose geralmente cria uma circunstancia pra onde catapultar o sentimento da culpa ou reaver uma perda,

    Responder
  22. Márcio

    Sempre serão 3 ângulos: Aquele que pratica a ação, o que sofre a ação e aquele que assiste. É um loop infinito paltado por essas 3 perspectivas diferentes, vivido pela protagonista do filme.

    Responder
  23. mariana

    a parada do filme é q existem 3 Jess e as 3 acham q sao a verdadeira e o filme nao tem um tempo certo a cada minuto q passa do filme a historia se embola pq o tempo q cada Jess enxerga é diferente as tres sao boas e querem sair do navio, so q qndo o filme ta focando em 1 as outras 2 morrem e a historia começa td de novo, o filme é muito bom mais é bem confuso pq vc tem q saber qm é a Jess boa a cada minuto do filme, mais o filme é super recomendado é obvio como ja disseram antes para qm sabe pensar rs’

    Responder
  24. vinicius

    velho esse filme é foda. o cara q escreveu é mt inteligente, pow a jess mata a galera nao sei quantas vezes e todas as vezes tem av com a primeira vez q ela entra no navio…
    o jogo de cameras da um clima massa
    e o final do filme, como alguns falaram eu tbm achei q o taxista seria a morte ou ate msm um demonio pq nao hr q ela sai do taxi ele pergunta se ela vai voltar. o final do filme tem tudo av com o inicio. tem tudo av com tudo, é sim complicado de entender e tem coisas q nao tem explicação mas o filme…
    é um suspense psicologico massa demais. MAAAAAASSA

    Responder
  25. prado

    Piada quando precisa explicar perde a graça !! vale pra filme tmbm??? quando NINGUEM entende nao tem sentido nenhum!!esse filme me deu preguiça.e dai se eles tiverem mortos?e dai se existem 3 Jess?filme tem pessimos atores,pessimo ambiente,pessimo som…da preguiça de ver o filme!!nem o autor sabe onde queria chegar..comparar uma merda com fincher é um insulto…muito ruim mesmo..talvez as pessoas achem bacana falar que é bom,tem que prestar atenção,sou cult e tal,bla bla bla…mas de tudo que eu ja vi esse foi um dos piores..

    Responder
  26. Thiago

    Calma!!! o filme é simples de entender, moral, é um TOLETEEEEEEEEEEEEEEEEE!!!é como ir sempre ao banheiro, solta o tolete e dar descarga, solta o tolete e dar descarga, solta o tolete e dar descarga e assim sucessivamente e eternamente.

    Responder
  27. Hikaru

    Acredito q isso eh um caso a ser estudado pela Divisão Fringe !!! lol

    Responder
  28. Junior

    é galera apesar de eu não conseguir entender aonde foi parar a amiga da ruiva! concordo mais com a visão da Grazylu! mas tbm concordo que é um filme massante de muita repetição se não for notado que o enquadramento dentro do navio é feito cada vez de um anglo ou personagem até o monento que vivemos a jess que volta até a praia! ai sim percebemos o seu castico o seu ciclo!! valeu galera!

    Responder
  29. rene

    Prezada Camilly, o proprio diretor e idealizador do filme afirmou que Jess pode nao estar morta na historia, e ao mesmo tempo pode estar. Portanto, como podemos afirmar que as pessoas que estavam com ela no barco estao mortas?E que Heather foi a unica que nao que aceitou a propria morte? Lembra-se daquele programa chamado “Voce decide?” Esse filme tem um desfecho que faz lembra-lo: voce decide se a Jess esta morta expiando seus pecados em uma eterna repeticao, ou se esta viva, presa em sua propria mente, experimentando alucinacoes. Parece pertubador o fato de termos nos mesmos que decidirmos como a historia acaba nao eh? Mas pertubar, ou seja , mexer com o espectador ou com o leitor(convida-los a entrar na trama e dela fazer parte ativamente) eh uma caracteristica propria dos bons diretores, roteristas e escritores. Eu entendo sua agonia e a agonia dos demais. Ficamos inquietos, a procura de uma solucao para o impasse de historias intrigantes. Sem qlqr pretensao eu gostaria de aconselhar a leitura de dois contos de Lygia Fagundes Telles, que provocam algo semelhante: “A cacada” e “Natal na Barca”, bem como a proria serie ” Alem da Imaginacao” , que segundo Christopher Smith foi sua inspiracao para dirgir o filme.

    Responder
  30. camilly

    Confesso q nao consegui chegar a uma conclusao de entendimento do filme logo apos assisti-lo, achei meio louco,sem sentido, porem depois de ler alguns comentarios aqui fiz um apanhado ja q muitos tem opinioes diferentes e formei uma opiniao.Um ponto: os amigos entao morreram no acidente do barco e o sumiço da heather depois do naufragio poderia ser explicado pelo fato de ela ser a unica ali daquele grupo q nao tinha q passar pelo tal purgatorio( navio) talvez por ter aceitado a morte mais naturalmente q os outros? E o fato da repetiçao das mortes alem da questao de ser uma condiçao pra jess retornar e tentar consertar sua vida com seu filho salva-lo e tal tb nao seria uma forma de fazer ajudar os outros a aceitarem suas mortes e partirem; ela nessa posiçao de carrasco,sobrevivendo sempre ,mostraria sua falta de aceitaçao da propria morte? Se falei besteira desculpem rs

    Responder
  31. rene

    Eu achei legal as pessoas virem aqui e citarem outros filmes, q possuem tramas semelhantes. Com a intencao de ajudar, eu gostaria de indicar para aqueles q nao estao habituados com fins enigmaticos alguns filmes, cujos enredos se elucidam no desenrolar da trama, sao estes: o sexto sentido e corpo fechado, ambos do diretor indiano M. Night Shyamalan; os suspeitos; identidade e a ilha do medo, com Leonardo di Caprio.
    Esses sao alguns filmes dos quais me lembro de imediato, e cujos enigmas sao esclarecidos ao fim.

    Responder
  32. rene

    Nesta outra entrevista Christopher Smiths fala sobre os outros filems q o influenciaram na leaboracao de Triangulo, sobretudo “The Shinning’. Eu recortei um trecho de sua entrevista no qual ele fala sobre os possiveis fins da historia. So pra adiantar, ele nao esclarece mto, pq a intencao era justamente q o espectador se sentisse em “suspenso”, assistindo aum filme de suspense, cuja a graca reside no misterio.

    http://www.indielondon.co.uk/Film-Review/triangle-christopher-smith-interview

    “There are three different ways for you to understand the story: there’s the “Is it a Bermuda Triangle story and it’s all supernatural?”; there’s the “is she having a breakdown”?, and there’s the “did she get in a crash, get concussion and go off for the day?” All those three things can work and you should feel emotionally satisfied at the end. The movie definitely has frustrating moments and you may get annoyed, but it then suddenly does something to surprise you and you’re back in again.”

    ” Ha tres modos diferentes de interpretar o filme: ha o ‘ eh uma historia sobre o traingulo das bermudas e td gira em torno do sobrenatural?’, ha o ‘ela teve um colapso?’, e ha o ‘ ela se envolveu em uma batida, ficou inconsciente e fora do ar no dia?’ Essas tres possibilidades sao validas, e vc se sentira satisfeito no fim. De fato, o filme tem momentos frustantes, e vc pode ficar entdediado, mas, de repente, acontece algo q surpreende e vc pega o fio da meada de novo.”

    Responder
  33. rene

    Eu achei essa entrevista do diretor britanico Christopher Smith (em ingles, se alguem quiser eu traduzo na integra). resumi so oq interessa para nossa discussao.

    http://www.thefancarpet.com/q-and-a/triangle_chrissmith

    na qual ele diz ter se inspiraddo um epsodio do “twilight zone”, serie q aqui no Brasil ficou conhecida como “Alem da Imaginacao;. Ele tbm diz q nao pensou em fazer um filme sobre esquizofrenia, mas que pode ser interpretado assim tbm, ja que diz a casa na qual Jesse mora tem o mesmo formato do navio eo numero da casa eh msm numero do navio. Isso acaba lancando a seguinte duvida: teria ela deixado de fato a casa? ou o tempo td a historia se passa em sua mente?
    O diretor do filme tbm diz q ha no filme varias pequenas coisas, como o fato do logotipo do tambor do menino ser o msm do tambor do navio, mas q a pessoa nao precisa necessariamente ficar quebrando a cabeca com essas coisa no fim. Ele diz q propsitalmente fez um filme enigmatico, e que a ideia de duas possibildades para a personagem Jesse: a ideia de q tanto ela tenta mudar td quanto tem um lapso de memoria e volta a viver as mesams experiencias repetidas vezes.
    Ha tbm essa entrevista no you tube
    http://www.youtube.com/watch?v=CMcHN4_bJBo

    Responder
  34. Dai

    Olha só, eu não entendi esse filme, é uma tramóia de eventos que nunca chegam a lugar algum, a nenhuma conclusão. E assim como muitos q vieram até este site, eu vim aqui em busca de alguma explicação razoável para a história do filme, mas como cada um tem uma opinião, gostaria mesmo de encontrar algum um site onde o autor do filme o explica, para assim poder entender realmente o que ele quis nos passar com esta história, fato este, que ao contrario do que alguns dizem, não me faz ser menos inteligente do que alguém que amou o filme pq o entendeu logo de cara.

    Responder
  35. rene

    Assim, o filme tem varias referencias, que funcionam como pistas para elucidar-lhe o sentido. A personagem de mitologia grega condenada a eterna repeticao de sua tarefa, o nome triangulo aludindo ao triangulo das bermudas e ao mesmo tempo aos tres lados de Jesse, as possibilidades comportadas por universos paralelos, que nada mais sao que potencializacoes de realidades distintas, ou seja, possibilidades que existem latentes, passiveis de se concretizarem de acordo com a escolha do individuo, habilita-las ou nao cabe a esse individuo. Agora, ratifico minha opiniao: se fosse dado td mastigado ao telespectador esse filme nao deveria ser um suspense de ficcao,mas sim mais um cliche repleto de lugares-comuns.

    Responder
  36. rene

    Moderador, por favor, considere esta ultima versao.
    O filme a classificacao do filme como sendo otimo, bom, ruim ou pessimo vai variar de acordo com gosto das pessoas. Particularmente eu gostei, devido a minha familiaridade com generos afins, pois leio Bradbury, Scliar, Lygia Fagundes, etc. Contudo, ha furos na trama. Eu assisti so uma vez, na verdade faz uma hora q terminei de ver na tv, e percebi que :
    1. A amiga do dono do barco, chamada Heather, nao se encaixa (aparentemente) no desenvolvimento da historia;
    2. A Jesse do comeco do filme que limpa a sujeira que seu filho faz ao derrubar a tinta no chao nao o ofende ou o maltrata. No entanto, quando ela mesma revisita essa cena se depara com uma Jesse que trata mal o filho.
    Se ela sempre volta aos fatos, nada mais justo do que o filme ter inicio, entao, com ela maltratando o garoto.
    Alem disso, para argumentar contra alguns comentarios anteriores, tenho a dizer que um filme eh considerado inteligente quando faz seus espectadores refletirem a respeito do proprio filme e a respeito de diversos temas adjacentes a ele, bem como estabelecerem ligacoes (em Literatura isso se chama intertextualidade) com outra historias de outros filmes. O fato do filme nao ter sentido nao indica ser um filme inteligente, nem eh esse o caso de Triangulo; sentido ele tem, mas cabe ao espectador tirar suas proprias conclusoes, ou seja, refletir – o que para muitos constitui exercicio por demais penoso.
    Ainda, sempre estejam atentos ao genero do filme, sendo que, no caso de Triangulo eh ficcao. Assim, para adeptos do genero o filme nao parecera coisa de outro mundo, assim como os fas do genero aventura, entre estes eu, nao ficam discutindo o fato de, por exemplo, os protagonistas desses filmes sempre serem praticamente supra-humanos, ou os fas do romance nao questionarem um filme como “A casa do Lago”. Entendo q vivemos em um regime liberal democratico, no qual tds tem direito a consumir,criticar e se entreter com aquilo que bem entender. Mas, usar palavras de baixo calao e ofensas morais dirigidas a pessoas eh extrapolar seus direitos . Nao temos, na democracia so direitos, temos tbm deveres, dentre eles o de respeitar a opiniao e a preferencia alheia. Eu nao gosto de nada que envolva temas do espiritismo, contudo alem de respeitar quem goste, sei que posso estar lendo ou assistindo a um filme de FICCAO como Triangulo, cujo enredo, embora tenha certas semelhancas com realidade(pessoas com sentimentos e caracteristicas humanas, em vez de mosntros ou alienigenas) acaba se tornando inveossimil devido a situacoes que cria.
    Por ultimo, o simples fato de uma pessoa se considerar ecletica nao faz com que ela seja entendedora de tudo aquilo do que gosta. Eu, por exemplo gosto de coisas bem distintas: literatura, filosofia, rap, artes marciais, e coisas que incitem o raciocinio logico. Porem nao consigo entender matematica, nem por isso digo q pitagoras, bhaskara e companhia foram doentes mentais. Tem muita colaboracao proveitosa neste forum, facamos, entao, proveito delas.

    Responder
  37. Karina

    Bem..sinceramente.. este filme faz você ter dor de cabeça sim.

    Jess, vai vivendo várias vezes a mesma coisa, pra tentar “evoluir” nas próximas etapas.. e acaba morrendo.. na verdade, eu entendi que esta.. é uma alma condenada.. que fica tentando fazer o certo, mas nunca consegue.

    A Jess verdadeira, é a que está em casa. e a “alma” a mata (na verdade, a alma nao poderia se materilizar a tal ponto, o que é uma incognita)

    E o filme fica nesse enrrolo, e a verdade é que nao se entende nada.. nao tem ínicio nem fim. Faltou um fim descente..
    Não gostei!

    Responder
  38. Lauriinha

    Geente, o filme é super interessante. Quem puder recomendar mais filmes assim que exijam a capacidade de raciocínio agradeceria muito! Tem A Origem que eu particularmente gostei muito também!

    Responder
  39. Manuela_bahia

    Não é um purgatório em um Djavú (Quem assistiu o filme djavú entenderia melhor), eu entendi que ela maltratava o filho e na ida para o passeio morreram, no entanto arrependida e sentindo-se culpada tentou de várias formas traze-lo de volta através desse processo,o homem do taxi seria a morte dizendo que não era possível reverter a situação, porém ela continuou tentando. Pelo que pareceu terá continuação.

    Responder
  40. EL Mago

    e pra quem gostou desse filme eu recomendo outro que também é bastante intrigante. Amnésia, assistam, se gostaram do Triangle, com crtza irão gostar de Amnésia.

    Responder
  41. EL Mago

    quem disse que esse filme é ruim é pq não têve capacidade de entênde-lo, e pra vcs eu digo que é melhor assistirem desenhos animados.

    este filme é bem intrigante e enigmático. o melhor de tudo é debatê-lo com amigos depois de assistí-lo. recomendo sim!!! recomendo que assistam com várias pessoas para que possam logo depois do filme fazerem um debate e vê que o mesmo deixa algumas conclusões diversificadas, mas que através do debate vc vai chegando bem próximo de um sentido lógico para a História.. Ótimo filme.

    Responder
  42. RONAIBI DE SOUZA

    A explicação do filme é a mais simples possível. Chama-se “Paradoxo Temporal”. Vou começar pelo fim para explicar a trama. O taxista é Thanatos, mais conhecido como Deus da morte, que leva Jess até a marinha e pergunta se ela iria voltar pois ficaria esperando por ela, nesse ponto quanto ela sai e não volta ela tenta enganar o Deus da morte e entra no veleiro com seus amigos, eles sofrem um acidente e encontram o Barco de 1932. Nesse ponto ela tinha que ter embarcado sozinha, pois o barco retornou para levá-la pois estava morta, se tivesse feito isso o barco não retornaria e os outros estariam vivos. Todos entraram e ela descobriu muito tempo depois que matando todos o Barco (tempo) retornava porque? Porque eles não deveriam estar mortos e somente ela, por isso que o Barco voltava, voltava para buscar a única pessoa que estava morta. Depois de muitas lutas uma delas, a mascarada Jess cai no mar e aparece na praia antes de tudo que aconteceu, é nessa hora que acontece o Paradoxo Temporal, ela mata ela mesma e sai com o filho mas ele morre, porque? Porque não importa quantas vezes ela vai voltar para salvá-lo, pois o motivo dela ter entrado no Barco foi a morte dele (A 1ª vez antes das repetições), se ele esta vivo ela não entraria no Barco, e se ela não entra no Barco não voltaria para salvá-lo, é o Paradoxo Temporal.

    Responder
  43. telma

    Nossa, Grazyli, vá assitir o filme de novo q vc não entendeu nada!!!
    Ela mesma mata ela por ver q é uma péssima mãe, em seguida coloca o corpo dela dentro do carro p dar sumiço, só que na distração não ve o caminhão e bate provocando a morte do filho, o corpo dela nada mais é que aquele q ela matou, o taxicista não é a morte, ela só volta pra o barco para tentar mais uma vez salvar o filho, ela não está morta.

    Responder
  44. Rodrigo

    Achei o filme muito bom, e fez o que muitos não conseguem, olha o monte de comentário que gerou aki no site, se eu fosse o diretor estaria muito feliz em gerar esse tipo de reação…

    Responder
  45. Grazylu

    GENTE, O FILME É SHOW, QUEM NÃO ENTENDEU QUE VÁ ASSISTIR DESENHO.

    O FILME É O SEGUINTE, ELA MORRE NO ACIDENTE, PODE PERCEBER QUE LOGO QUE ELA ESTÁ DE PÉ PERTO DO CARRO, JÁ MUDA ATÉ A COR DO DIA E LOGO EM SEGUIDA APARECE O TAXISTA DIZENDO QUE NÃO IMPORTA O QUE ELA FAÇA O FILHO DELA NÃO VAI MAIS VOLTAR, E DÁ UMA CARONA A ELA, ELE É A MORTE, ESTÁ TODO DE PRETO E TALS, LEVA ELA NO TAXI PARA A MARINA, E QUANDO ELA VAI DESCER DO TAXI ELE PERGUNTA SE ELA VAI VOLTAR, E ELA DIZ QUE SIM, QUE PROMETE QUE VAI VOLTAR,SÓ QUE ELA CONTINUA A FAZER O QUE JÁ TIHA PLANEJADO FAZER AO SAIR DE CASA, VELEJAR,COMO SE ELA NÃO TIVESSE MORRIDO, É A MESMA HISTÓRIA DE SISIFO, TENTOU ENGANAR A MORTE E COMO CASTIGO TEVE QUE ROLAR A PEDRA DE MARMORE ATÉ O PICO DA MONTANHA E VE-LA DESCENDO DE NOVO, O PORÉM DO FILME ESTÁ NA PARTE EM QUE ELES JÁ ESTÃO DENTRO DO NAVIO E ELES LEEM A HISTÓRIA DO NOME DO NAVIO,TUDO É BASEADO NAQUILO, ELA ERA UMA MÃE RUIM PARA O MENINO, E TUDO O QUE ELA FAZ É PARA SE REDIMIR E TENTAR SER MELHOR PARA O FILHO, SÓ QUE NÃO TEM COMO,POIS JÁ MORREU JUNTO AO MENINO NO ACIDENTE. QUANTO AO VELEIRO, ELA JÁ TINHA COMBINADO DE SE ENCONTRAR COM O CARA AS 8H30 DA MANHÃ PARA ELES VELEJAREM, MAIS ELA MORRE ANTES DE CHEGAR NO LOCAL COMBINADO, TANTO É QUE TEM UMA HORA NO NAVIO QUE ELA OLHA PARA O RELÓGIO E TÁ MARCADO 8H15, 8H16 POR AI.A GAIVOTA MOSTRA TODO O CICLO.NÃO TEM FIM, É O CASTIGO DELA POR TER ENGANADO A MORTE TB.

    Responder
  46. Satan

    Filme facílimo de entender:

    O TAXISTA É O DIABO. O DIABO, entenderam? DIABO.

    Taí o filme explicado.

    Responder
  47. Leo

    Uma dica, procurem o nome do filme (Triangle) no imdb, vejam a nota e os comentários lá, após assistirem o filme.
    Os comentários dessas cabeças de minhoca que adoram filme da Disney não merecem ser lidos.

    Responder
  48. Débora

    A CHAVE PARA ENTENDER O FILME ESTA NO PASSARO
    ( gaivota ) quando ela atropela a gaivota na ida para o passeio
    mais não a do 1° ciclo mais sim a do 3° ciclo olhem essa parte
    cm tda a atençao e lembresse da frase q tdas as Jess dizem…
    –> MATE TODOS É A UNICA FORMA DE VOLTAR PARA CASA E
    SALVAR NOSSO FILHO!!!
    Essa frase e a cena da gaivota é o que vai abrir a mente de vcs
    para poder entender o filme.
    PS: eu tive q ver o filme 3 VEZES para poder entender.. cmo o RICARDO
    disse vcs estão acostumados com os filmes da DISNEY em que
    esta exclareçido.. prestem atenção dps comentem para a gnte debater!

    Responder
  49. Débora

    Porcaria só pode ser o cerebro dessas 2 ae de cima…
    Um filme q gera tntos comentarios mereçe ser respeitado!!!

    Responder
  50. Débora

    Nossaaa eu vi o filme mais uma vez…
    PRA QUEM NÃO EU VO DA A DICA QUE VAI AJUDAR A TODOS
    IMPOSSIVEL NÃO ENTENDER
    A CHAVE PARA ENTENDER O FILME ESTA NO PASSARO….
    OLHEM BEM A PARTE AONDE ESTA O PASSARO….
    NO FINAL DO FILME.. AKELA CENA Q É A CENA CHAVE DO FILME!!!

    OBSERVEM BEM ESSA PARTE E DPS COMENTEM NO Q ACHARAM….
    IMPOSSIVEL N ENTENDER…. O FILME N COMEÇA DENOVO É ELA
    QM COMEÇA ;D

    Responder
  51. Débora

    Eu gostei do filme.. ele é bem feito.. bem dirigido
    bem assustador, e basta ser INTELIGENTE o suficiente para saber q o filme é mtoo
    SHOWWWW quem não entende n é normal.. só pode o filme é mto legal
    acabei de assistir e eu entendi perfeitamente ameiiii
    S2 amei msmo mtooo legal!!!

    Responder
  52. Matheus

    Quando mencionamos a parte após o passeio no táxi, quando promete ao motorista voltar e ela não volta, ela parece mesmo ter esquecido, ou ter uma vaga lembrança do acontecido, porém se ela lembrasse ocasionaria em um outro triangulo ou até mesmo um outro filme, porque ela conseguiria não deixar os amigos subirem a bordo, ou talvez conseguiria matar sua cópia dentro do navio e não cairia no mar dinovo.

    Mas fica a interrogação:.. como que ela morre nesse acidente se ela já estava morta?
    Vejam que ao matar a “mãe” do garoto que é “seu lado ruim” ela sai com o carro e só então acontece o acidente, ou seja, o acidente acontece com aquela Jess que caiu do navio e acordou na beira do mar.
    Ao meu ver, essa Jess já era a morta.

    Responder
  53. Graça

    Até a metade do filme, confesso que achei que seria mais um daqueles clichês malas de serial-killer-matando-um-por-um, mas me surpreendi com uma reviravolta que me deixou muito curiosa, pois comecei a perceber que esse seria um filme que fugiria aos padrões previsíveis. Com um final(começo) intrigante, enredo subjetivo (vide comentarios acima), fiquei muito feliz ao descobrir um filme diferente, perturbador e inovador. A indústria de hollywood já está muito manjada. Filmes alternativos são a melhor pedida. Também gostei da menina que fez o papel principal. Recomendado para pensadores rsrsrs.

    Responder
  54. Alex

    Vi esse filme ontem quase fiquei louco pq é confuso,mas como disseram realmente o filme naum tem começo e nem fim… e tudo q Jess passa é para tentar salvar seu filho que morreu num acidente do qual depois ela se culpa de como tratava o filho ela tenta voltar para ser melhor e mudar o final da vida de seu proprio filho, acredito que aquele barco era uma especie de purgatório onde todos iriam pagar por algo que fez enqto estava vivo, onde todos alí já estavam mortos, mas a única historia que mostra é a de Jess, pq só mostra a vida dela o filho dela onde ela tbm foi parar nakele navio para pagar pelo o que fez… sei lá o filme é complexo mas gostei… vou mandar o povo aqui em casa assistir pra ver o que eles acham desse filme espero naum ser linxado kkkkkkk

    Responder
  55. Luciana Cois

    Concordo com a Márcia, um filme que gera tantos comentários com várias versões e entendimentos NÃO PODE SER CONSIDERADO BOM!

    O filme é uma porcaria!!!!!

    Responder
    • Vinicius Carlos Vieira

      eu discordo completamente, um filme que gera tantos comentários é que ele tem algo para se discutir, e isso é bom para qualquer filme….

      Responder
  56. Márcia

    Esse bando de nerds que me desculpem, mas sinceramente acho que um filme que gera mais de 20 comentários em uma página, onde cada um dá uma explicação e a maioria não entendeu nada, não pode de forma alguma ser considerado um bom filme.

    O filme é uma porcaria!!!!!

    Responder
  57. Marcos

    Porra q filme sem nexo… e o pior é q todo mundo fica ligado ate o final do filme esperando alguma explicação. E Renan como ela engana a morte 2 vezes??? eu acho q está faltando QI para vc!!!!

    Responder
  58. Renan

    O filme foi baseado na mitologia de Sísifo, que no proprio filme comenta… Após a morte Sísifo recebeu um castigo de carregar uma pedra de mármore durante toda a eternidade por ter enganado a morte 2 vezes, Jess no filme era má com seu filho, sofreu um acidente a caminho da escola do mesmo… E supostamente recebeu o mesmo castigo de Sísifo… Tentar ser melhor para o seu filho, mas ela nunca vai conseguir… Resumindo, ela já está morta o filme todo, prestem atenção no final, quem tirou o corpo dela do porta malas após o acidente?

    O pessoal que não entendeu me desculpem, mas falta QI para filmes do gênero, aconselho assistirem comédia romantica e ação.

    Responder
  59. Denyse

    Assisti o filme li todos os comentários e o q faltava pra concluir minha opnião foi qdo li o comentário da thais que FAZ MUITO SENTIDO!! Esse deve ser o enigma, parabéns Thaís.

    • A visão espiritual do filme, digamos assim, não anula o fato de q ela seja esquizofrênica. E tbm não anula o fato dela estar vivendo uma penitencia, mas vale pensar q ela TODAS AS VEZES tem a escolha de escapar do ciclo (se partir com o motorista, q é a morte, e q ela engana). Mas como a alma dela não aceita a morte do filho, e tbm por se sentir culpada, ela tenta fazer diferente. Mas é nitido de q é uma alma com discernimento do q aconteceu mas perturbada, q não aceita a morte.

    Fiz um texto bem maior no meu blog, hahahaha.

    Responder
  60. ofilosofo

    olá! também assisti o filme e logo interpretei que se trata de um esboço de como seria uma mente equizofrênica (dupla personalidade); a máxima do filme é a própria sentença da personagem ‘Less’: “matem-nos! e assim poderá voltar para casa!” Sim, uma das personalidades de Less matou seus companheiros e ela retornou pra casa. só que quando voltou viu novamente teu filho e lá… novamente sua outra personalidade (porém, a agressiva!); percebe-se que o filme relata uma constante luta de personalidades; uma luta que não terá fim, pois numa mente atordoada esta crise torna-se um circulo constante; o que é interessante é que o de javú usado no filme é aquele classico que todos nós já tivemos em alguns momentos, sabe, aquela sensação de ter estado num lugar antes! Que coisa não! parece que eu já fiz este tipo de comentário de filme com trilher psicológico em uma outra ocasião! vai entender isso! talvaez nem Freud explique!

    Responder
  61. Joao

    Perdi uma hora e meia da minha vida vendo esta merda. Pensei em desistir no meio mas achei que no final ia acontecer algo interessante. Pior filme que já vi na minha vida

    Responder
  62. Thaís

    No barco falaram sobre enganar a morte, sobre uma promessa feita a ela e que não foi cumprida e a punição seria levar uma pedra montanha acima só para vê-la rolar ate embaixo outra vez. Quando Jess morre no acidente de carro, a morte vem busca-la e pergunta se ela vai voltar para o táxi e ela promete que sim mas não volta. Ela tentou enganar a morte, fazendo uma promessa e não cumprindo o que a leva a ter todo um trabalho que não vai dar em nada, como a questão da pedra. O que quero dizer é que talvez a questão do barco, dos amigos e tudo mais que vem depois seja apenas uma forma dela acabar chegando novamente ao acidente e encontrando com a morte e isso vai acontecer até que ela aceite que não tem jeito de salvar o filho. Enquanto isso ela vai reviver as coisas inutilmente.

    Responder
  63. Pablo S. Moreira

    Ao iniciar a história parece um filme de terror qualquer que não irá se destacar dos outros.
    No decorrer a trama, fica claro que vai ser difícil entender o que está acontecendo, no final tem se a certeza de que o ciclo não pode ser alterado.

    o “triangle”, no nome do filme, se baseia no conceito de que o triângulo é uma figura geométrica perfeita que não pode ser modificada (o quadrado pode, tornando-se um losângo), a realidade vivida por Jess não pode ser alterada, não importa o que ela faça, o ciclo não pode ser quebrado, a realidade não se altera, irá de um vértice ao outro, até que Jess retorne ao ponto inicial. o Medo é caracterizado pelo Tortura psicológica que o autor causa na personagem e no espectador. Geralmente, torcemos para que a personagem principal se salve, quando assistimos ao filme torcemos para que Jess vença a luta no Deck do Navio (evitando a própria queda, que levará Jess até a praia), torcemos para que ela impeça o embarque dos amigos e dela própria no Navio, mas isso não ocorre, ela perde a luta, os amigos embarcam, a história se repete e seu esforço se revela inútil.

    Ela está subindo a pedra pela ladeira, para logo depois ver a pedra rolar a ribanceira.
    é um labirinto, uma prisão psicológica, uma punição para Jess. Um enigma para o espectador, que não define onde tem inicio a história. (ou talvez, o inicio e o fim sejam um ponto em comum).

    Para pessoas que gostam de roteiros bem trabalhados, esse filme merece que você o tira da prateleira da locadora e o leve para sua casa. Se gosta de histórias Lineares e fáceis de serem compreendidas, assista um filme da Disney Pictures e voltem à suas vidas normais.

    Responder
  64. Olegario junior

    Com certeza um filme que esta longe do meu top 50 :p, mas apesar de cansativo achei interessante…na minha visão retrata uma péssima mãe que morre e perde o filho em um acidente e depois disso tomada de culpa vive um verdadeiro purgatório…morta, ela acredita que esta td bem ate a tempestade e a luta para voltar pra ksa e mudar a história…fato este impossível e ela como castigo vai viver td para sempre :p…muito loko…rsss

    Responder
  65. emyláiny

    sou muito ecletica,gostu de tudo um pouco,tambem me considero uma pessoa inteligente,mas nao consegui entender esse filme,muito idiota!!!
    perdí meu tempo vendo e perdi meu tempo procurando respostas no google…nao é preguiça de pensar…mas acho que faltou criatividade ai!

    Responder
  66. Viviane

    Acabei de ver o filme e corri para internet para procurar uma explicação lógica , ufaaaa…. Não achei ,são muitas opiniôes e nenhuma me parece razoável , perdi meu tempo e ainda fiquei com raiva . Concordo com Sirley. E deixo uma advertência : Quem tem enxaqueca como eu ,esse filme é contr-indicado !!!!!!!!!

    Responder
  67. Luis henrique

    Esse filme é uma grata surpresa. Tem tudo para ser um filme trash, pois o elenco é fraco e o ambiente do filme idem, mas, após as mortes dos personagens, sobrando apenas uma única pessoa, começou a reviravolta. A partir desse ponto, começa um verdadeiro quebra-cabeça, muita adrenalina, suspense e revelações inexplicavéis.
    Deixando de ser prolixo, vou explanar minha interpretação sobre o filme, portanto, acredito que a história está passando na cabeça da atriz principal, que está em um manicômio, catatônica, a qual ficou enferma mentalmente, logo após, o acidente que resultou a morte de seu filho. As repetições, provavelmente, acontecem porque ela esteja querendo voltar ao tempo antes de ter entrado no carro, para impedir que o acidente ocorra e assim seu filho não morra, pois ela deve ter ficada traumatizada, jogando a culpa para si, sobre a morte do filho. Lembra muito bem o filme A ILHA DO MEDO.

    Responder
  68. Oscar Cavalcanti

    Como muitos já disseram, eu acho que a Jess está morta.
    Como uma péssima mãe que foi, ela morre com uma culpa extrema por ter feito tudo o que fez a seu filho. Então embarca numa jornada eterna (que não se passa no mundo real, mas podemos chamar de purgatório) onde ela tenta ganhar mais uma chance de melhorar tudo.
    Creio que esta é a explicação, não o caso das repetições.
    Na realidade, nunca se repetiu. A repetição exige que tudo volte como era no princípio, mas não era repetido (a prova está nos vários corpos de sua amiga e nos vários pombos que ela vê jogados). Aquilo aconteceu infinitas vezes SEM SE REPETIR. Ela é uma alma presa no limbo, sofrendo o pior castigo que poderia ter e fim!
    Existe um filme chamado RADIOACTIVE (Inferno na Estrada), não sei se vocês já viram, mas o filme também tem esta temática, porém no filme, realmente são repetições, já que ela não encontra nenhuma prova de que ja viveu aquilo, a não ser a sucessão de fatos que ela já sabe que vai acontgecer.

    Responder
  69. Ana Carolina

    SABE O QUE EU ACHO? hahahahaha O cara se inspirou em LOST, e fez um filme igualzinho. Jogou a tal Jess numa ilha/navio com disfunções de tempo, pra na realidade a gente descobrir que ela e todo mundo já estavam mortos desde o começo em algum tipo de purgatório. rs

    Responder
  70. SIRLEY

    GENTE CALMA!, O DIRETOR E ESCRITOR DO FILME, ELE NAO QUIZ CONFUNDIR NIGUEM ELE APENAS ESQUECEU DE ESCREVER O COMEÇO E O FIM DO FILME, ESPERO QUE ELE LEMBRE DE BOTAR O INICIO E O FINAL DO FILME PARA NÓS ASSISTIR-MOS E ENTENDER-MOS OQUE ELE QUIZ ESPRESSAR NESSE FILME DE BOSTA COITADO ELE TEM PROBLEMAS MENTAS E DE AMINÉSIA

    Responder
  71. [SUB]BIEL WWW.TARIAGAMES.COM

    FILME HORRIVELLLLLLLLLLLLLLLLLLL
    ESCRITOR BABACA QUE ME DEIXAR COM DOR DE CABEÇA SEU IDIOTA! :@

    Responder
  72. Maria Antonia

    Gente é o seguinte: o diretor/autor do filme copiou e colou roteiros e cenas de vários filmes e lançou
    para ver se colava… Nao entendo o pq de quando o filme não tem um final plausível, intendível o povo tasca a achar que o filme é inteligente ! o filme para bom entendedor é realmente sem pé nem cabeça, ele tenta ser algo que não consegue… e a interpretação do filme ocorre na realidade a depender da crença ou religião de quem assiste … talvez aí resida o bom do filme cada um interpreta como acha q deve pq o filme como não tem a pretensão de explicar nada … acabda sendo uma “obra aberta” e bota aberta nisto!!!!!

    Responder
  73. Maria clara

    Eu gostei do filme e concordo com o que todos falaram do ciclo que ela ta presa e que provavelmente ela está morta, acho que outra coisa que prova isso é que quando ela está saindo do taxi no final o motorista olha pra ela e fala q o taximetro vai ficar ligado perguntando ” vc vai voltar não vai ?” e ela ressponde que vai, mostrando que tudo vai se repetir novamente, fechando o triangulo

    Responder
  74. Alice

    Geennnte! rs
    Como assim?
    Vcs estão fazendo um certo ou errado do filme?
    Calma lá, nem tudo na vida tem explicação. Nem Sigmund Freud explicaria este filme! ehehe
    Na verdade, eu acho que este é um dos vários filmes subjetivos que existem por aí.
    Jess, está num purgátorio?
    Pra quem acredita nisto,vê deste jeito…
    Jess está esquizofrênica?
    Pra quem sabe o que é , lê deste jeito…
    Vai da interpretação de cada indivíduo, percebemos conforme a nossa bagagem de vivência.
    A resposta certa, sem especulação, somente o autor que tem!
    Foi muito legal ler a opinião de cada um de vocês, quer saber? Pra mim foi uma viagem muito louca, mais louca que o próprio filme em questão….
    Se eu recomendo o filme?
    Pra quem gosta de ver coisas enigmáticas é um prato cheio!

    Beijocas da Alice

    Responder
  75. fabricio gimenes

    meu entendimento sobre o filme e que nada aconteceu de verdade foi tudo um sonho do garoto o resto e so para confundir a cabeca acho que esse filme nao e tao intelijente so tapeador mas bom bem feito intrigante um filme para quebrar a cabeca agora para ter 100 por cento de certesa so vendo se vai ter mais um tipo o inicio ou continuacao bom quem se interessar pelo assunto sobre o filme me add ´´´´´´´´´´´´´´´]]]]]]]]]´´´´msn orkut facbook cantoria2010@hotmail.com e deixe um recado sobre o filme obrigado

    Responder
  76. Amanda

    Concordo plenamente com o comentario
    do Igor .. Parabeens , vc é mt inteligente !

    Responder
  77. DW

    O PIOR FILME QUE JÁ ASSITI NA MINHA VIDA!

    PROMETI NUNCA MAIS REPETIR ESSA EXPERIÊNCIA TRÁGICA, antes de assistir achava que ” A CAIXA” E “EFEITO BORBOLETA” eram, os piores pois são muito semelhantes e sem sentido, mais esse conseguiu ganhar, pois além de fazer mal a quem asiste passando uma impressão de castigo sem fim agonia e diversos sentimentos ruins quem alimentam a mente,
    as cenas são totalmente repetitivas e controvérsias, além do péssimo elenco, e cenários de baixa qualidade. UMA PÉSSIMA PRODUÇÃO!

    NÃO ASSITAM!

    Responder
  78. Paulo Corintiano

    Eu posso dizer com toda certeza do mundo que é um péssimo filme. Vão perder tempo assistindo esta porcaria de filme de quinta categoria. Não indico.

    Responder
  79. Angel

    Esse filme é um dos piores que já vi. O tal do diretor quis ser gênio, mirabolante, criando esse roteiro esquizofrênico ( esquizofrenico meeeeesssssmooo, porque pra fazer a porra de um filme que repete as cenas um milhão de vezes , quando pensamos que tá no meio, volta pro inicio,tá no inicio já mostra o fim, chegou no fim, começa tudo de novo, e mata e ressucita,e joga no mar, e entra no navio, confesso que me deu até tontura tanta repetição, MASSANTE essa porra, parece que durou 8 horas o filme,rodando dentro daquele navio, achei que nao iria ACABAR MAAAAAIIIISSSS !!!! E pra concluir ou pra confundir mesmo: sem historia nenhuma . Nunca mais vejo. nota 0.

    Responder
  80. Celso Postigo

    Acho que ela havia morrido no acidente e tenta voltar sempre para tentar fazer diferente e salvar o filho.No entanto acho que o autor foi muito inteligente fazendo esse filme, até porque um filme que sempre deixa esse tipo de misterio no ar é muito melhor!Fazendo assim que cada um tenha uma opinião própria.

    Responder
  81. Igor

    O barco é um purgatório onde ela passará o resto da eternidade p/ algo que ela gostaria de ter ido e não foi p/ se divertir, pois quando se encaminhava p/ o passeio de iate ela e o filho morreram. Nenhuma cena que ela vive existe mais desde sua morte e a punição por ela ser uma péssima mãe é ver a parte da realidade que infelizmente não evitou (a sua morte e a do filho) e o que nunca irá acontecer (o passeio que ela teria de barco com os amigos), afinal os amigos dela ela jamais saberá o que aconteceu e a morte deles significa uma suposta queima de arquivo da própria mente dela criada p/ que não saibam que ela foi responsável pela morte do próprio filho se realmente tivesse viva como acha que está. O segredo seria ela entrar no táxi e ir p/ o julgamento final, mas preferiu o caminho da fuga e irá passar a eternidade pagando os seus pecados por mais que tente mudar, afinal ela é uma alma penada que viverá no barco (sua culpa por ser uma pessoa ruim) ou fora dele vendo tudo de errado que fez com o filho enquanto esteve viva. Serão os eternos dois destinos dela caso ela não entre no táxi e “busque descansar em paz” de uma vez por todas.

    Obs: O barco de nome Triangle significa que ela terá apenas três escolhas que não mudarão o seu destino (uma é viver sua culpa por querer queimar o arquivo achando que matará os amigos, a segunda é ver o quanto foi uma mãe ruim e ter que ver o filho morto sentindo mais culpa e a terceira entrar no taxi e viver um mundo que não será diferente que é o de sua “morte definitiva”).

    Espero ter ajudado.

    Igor Nonno.

    Responder
  82. LUIZA-SP

    gente, fico entusiasmada de ver tantas “cabeças” se debatendo perante o mistério sobre o título do filme. De fato, adimito que as discussões são muito criativas e bem inteligente, até fazem sentido…

    ..mas não querendo estragar todo esse repertório, o filme leve esse título simplesmente poque o nome do barco é: TRIANGLE

    simples assim. o barco do medo, triangulo do medo!!!

    =)

    Responder
  83. Prazeres

    O Filme é Uma Bosta Bosta Bosta!
    Se Estiver Pensando Em Assistir Não Assista!!!

    Perdi Mais De 1 Hora Da Minha Vida
    Com Essa Bosta!!

    BOSTA BOSTA
    BOSTA BOSTA

    Responder
  84. Rafael Patrus

    Boa tarde galera.
    Como disse o André, acabei de ver o filme e vim procurar por comentários sobre o filme e tal.
    Eu não consegui compreender algumas partes do filme, mas com os comentários da galera, foi possível chegar a um ponto de vista.
    Então vamos lá:
    pelo que percebi, ela era uma mãe que judiava do filho, não tinha respeito e o agredia fisica e moralmente. Ela resolve então ir ao passeio de barco com os amigos e, no caminho, ela e o filho morrem em um acidente de carro. A partir daí, como ela já está morta, tudo começa a ser “imaginação” dela, começando pela hora que ela chega para o passeio de barco. Ela não sabe que está morta, assim como nós também não sabemos. Então, todo o filme faz parte do PURGATÓRIO. Os amigos dela, na verdade não estavam mortos, tudo aquilo fazia parte da pena que ela teria que cumprir por ser uma péssima mae. E então, aquilo tudo se repete infinitamente, e mesmo que ela tente mudar o ciclo para tentar se salvar e salvar o filho dela, não será possível, porque algo sempre acontecerá fazendo com que ela e o filho “morram” (pois já estão mortos). E como expliquei acima, os amigos dela não estão mortos, foi tudo feito para que ela pensasse que fosse real e, na verdade, esses amigos dela estão vivos e provavelmente souberam que e o filho morreram em um acidente de carro.
    Então é isso galera, qualquer coisa, só seguir: @likeacow
    Forte abraço !

    Responder
  85. André Henrique

    Acabei de ver o filme e tive que vir procurar na internet algum lugar onde discutissem a moral do filme, pois é realmente muito confuso e requer ve-lo mais vezes e se ligar nas dicas que o filme mesmo dá (que de primeira agente não pega) fala sobre uma certa mitologia grega, que está ligada a condenação de alma e purgatório (isso eu li aqui no site obrigado pela grande contribuição pessoal) e acredito qe é exatamente isso que o filme quer passar, a vida dela se repete sem fim como forma de sua alma pagar pelos pecados e evoluir (como fala a religião espírita).

    Depois de todos os comentários, muito bem elaborados pelos contribuintes, falando inclusive da cena final onde o motorista de taxi na verdade é um anjo (ou servo do coisa ruim, ja que se trata de um purgatório) REPAREM na lente usada na filmagem, dá uma sensação de que aquele momento não é real, a película (ou sei lá o termo técnico) fica mais escura o que dá uma sensação de que ela realmente está morta e está numa outra dimensão, não a real, a mesma do acidente, não sei se é viagem minha, mas notei isso mesmo sem ler os comentários aqui e vi que ninguém comentou sobre este fato.

    Apesar de ter gostado do filme não recomendo pois é cansativo e do meio do filme em diante ele perde o tesão (quando se descobre que tudo repete). E ainda mais pelo final sem explicão o que deixa o telespectador indignado.

    Responder
  86. Fagninu

    [Nota do Editor: atenção, conteúdo de baixo calão e ofensas gratuitas… mas como esse é um site que tem por política “aceitar os comentários”, aqui vai]

    OOO BANDO DE FILHA DA PUTA,,, CEIS NADA DISGRAÇA,,,, VAI TOMAR VCS E TODO MUNDUNINO TUDO CENTRO DOS SEUS CUUS… TABOOM… MERDAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA… CARAAI… PRONTO DESABAFEEI… UFF…

    P.S ESSE PORRA DESSE FILMEE É UMA BOSTAA MOLEENGA… E O DIRETOR É DUENTE MENTAL… UM DROGADOO… UM AIDEÉTICOO… BANDOO DEE DISGRAÇAAA !!!

    Responder
  87. Carlos

    [SPOILER!!!]
    A Jesse real (de vestido) morreu no acidente, a Jesse de camiseta é a alma dela que tenta e tenta salvar a vida do filho. O taxista é um anjo (é o único que percebe ela) que afirma: “não é possível salvar a vida do garoto”, ela não o escuta, por isso ela se condena a vivenciar os mesmos eventos infinitamente, pode-se dizer que ela está no inferno.

    Responder
  88. Aline

    Acabei de assistir o filme e sinceramente não entendi muita coisa não. Mas acho que a intenção do escritor é essa, cada um ter a sua visão sobre ele. A questão do purgatorio é muito relevante mesmo, mas a minha não é essa. Eu acho que ele quis “explicar” o que ocorre no DEJA VU, sobre ser varias situações que passamos e nelas ficamos voltando toda hora e por isso temos vagas lembranças.
    Não sei, eu entendi isso, mas é um filme bem de louco mesmo ODIAWHDAWIOD é super bom mas estressante ao cubo.
    Sei la fiquei perdidassa nos meus pensamentos sobre esse filme. ):

    Responder
  89. Rafael

    Apesar de varias pessoas aqui acharem que o fato do filme fazer pensar indica que ele e bom.
    Entendi e odiei o filme que não tem nenhum realismo, pelo menos ao meu gosto.
    Mas pelo que entendi e o seguinte: Ela tem tipo tres visões diferentes dentro do navio.
    a sempre uma que chega sem saber nada… outra que esta tentando salvar a todos sem matar ninguem.
    e uma terceira que ja descobriu e acredita que so matando volta a casa.. ela tem problemas de memoria e isso faz esquecer logo que o ciclo volta… ai se pergunta porque que depois de tudo isso ela vai a o barco de novo?
    na esperança de salvar o filho que morre no acidente.. agora sempre fica aquela duvida se em algum desses ciclos ela poderia salvar seu filho. e outra o filme faz referencia a mitologia grega cuja o nome do navio sisifio que foi rei de ephira e enganou a morte duas vezes e foi condenado a empurrar uma pedra ate o topo da montanha e quando chegava a o topo a pedra voltava a o inicio, isso eternamente… o que não tem nada a ver com ela, pois ele foi condenado por enrolar as pessoas por entregar zeus, o que não tem nada a ver com a proposta do filme. esse e minha visão, o filme permite ter varias.
    o problema das pessoas e que se falar que precisa ser inteligente pra entender o filme, todos falam que entenderam e que amaram o filme.

    Responder
  90. Marcelo

    ESTE FILME É UMA PORCARIA!!! Fuja de assistir isso ae! É Sério! Muiiiiiiito Ruim!

    Responder
  91. fernanda Leite

    Péssimo filme, produção barata e previsível já na metade dele. Ao ler os comentários fiquei ainda mais decepcionada pela interpretação que deram, por ver que se trata de m filme espírita. não recomendo.

    Responder
  92. Deise

    Esse filme é uma verdadeira porcaria. Sem pé nem Cabeça… não existe sentido.. e mesmo para um filme de suspense, deve existir algum sentido. Não recomendo para pessoas que gostam de manter a mente sã. Isso aqui é coisa de louco. Super idiota!!!

    Responder
  93. Rodrigo

    (SPOILER!!!)

    Esse filme, lembra um filme que vi . Se chama The Eigth of Circle (2009), quem viu vai concordar comigo, que o Navio é o prédio é o purgatorio e esse filme é um cliche do The Eigth circle, Já que no filme 8 pessoas estão presas num apartamento e uma mulher jéssica é a chave do mistério , ela nao salvou o irmão dela, ela e mais sete pessoas morreram, e ficaram presas no Purgatório no apartamento e a mesma coisa acontece sempre, ela tenta salvar o irmao dela, reencarnado num cara que ela conheceu a umas 8 horas atrás, que na verdade era antes de todos morrer. Ai ela fica nesse looping infinito , e todos tentam fazer ela se lembrar (encenando as mortes deles) do acidente, e para resolver sua punição salvar seu irmão e se libertar do inferno que o apartamento se chama The Dante.

    esse filme é por incrível que pareça é igual esse, mas nao tem 3 pessoas ao mesmo tempo no purgatório repetindo infinitamente as ações, na verdade no Eigth é só a mulher que está presa com os 7 no prédio no purgatório.

    Responder
  94. dani boy

    caraca ,ainda não vi o filme ,mas pelos comentários nem vou ver,que filme louco,ninguem consegue chegar a uma conclusão de qual é dessas 3 jhesse,aff ,gosto de filmes que me explicam a sua verdadeira história e não que me deixam confuso,e pelo visto esse ai deixou maior galerão comfusos!

    Responder
  95. Leonardo Belens

    assisti esse filme hoje e amei. excelente e de terror ñ tem nada. ñ sei pq o autor|diretor usaram o tema terror.. talvez pra atrair publico. mas ele é completamente psicologico. kem dizq odiou, certamente ñ entendeu o filme. esse filme é nada mais, nada menos doq o retrato da mente de uma pessoa eskizofrenica. kem teve depressão entende esse filme, muito mas muuuito mais alem doq qqr pessoa. ñ caberia a mim explicar aki, até pq kda 1 tem 1 ponto de vista. mas ela viu ela matando todos os amigos, enqnto estendia roupa no kintal. era pertubada, ouvia vozes (sinais de eskizofrenia), nervosa, e cansada, stressada por cuidar de 1 autista. o navio, era nada mais doq a mente dela. a tempestada era a mudança de humor dela. ela em ksa viuq mataria todos no veleiro. ela matou o filho, pos na mala do carro e foi ao pier. lá ela embarcou, no final do filme e mata todos no veleiro. as outras cenas todas, são deja vu’s recorrentes dela. o taxista ñ existe, o atropelamento da gaivota, a luta dela com ela mesma é interna; é mental.

    Responder
  96. Laion

    Sim existe 3 jesse a do navio a que volta e a do vestido, formando os 3 lados do triangulo. E a ultima consegue matar as outras porem volta para a marina para poder salvar seu filho que morreu junto.
    Porem teve horas dentro do barco que tinha 3 jesses uma que entrou outra que estava percebendo oque estava acontecendo e outra matando. Tem furo nesse filme.

    Responder
  97. georgia

    vou explicar a moral do filme,por favor,prestem atençao!!!! Jess,era uma mae cruel,que maltratava o filho autistaNa manha em que ela esta indo pro passeio,ela bate com o carro,e os dois morrem…porem,ela tem dividas a pagar,e entao entra nesse ciclo de purgatorio,e etc…ela esta condenada,a viver sua propria morte,varias vezes,sem fim!e o castigo dela!!! quando ela chega no iate do namorado,ela ja esta morta,e isso faz eles morrerem no mar tambem.por isso o nome do filme,triangulo…reparem que o taxista diz,que nao ha nada que ela possa fazer para salvar o garoto,ele ja morreu…o taxista e apenas o condutor,nadfa mais…o filme e simples,basta ver e rever algumas vezas,e vc entende…tudo de ruim que acontece no filme,e por causa da jess,ela e o problema! e a amiga da ruiva,aquela que some,foi o unico ponto que eu nao entendi…mas o resto,eu entendi tudinho…

    Responder
  98. George Stark

    Prezados:

    Acredito que não estão mortos. Acredito que o acidente no mar os levou para uma distorção espaço temporal. Uma confluência de dimensões e realidades paralelas QUE SE INTERAGEM gerando uma anomalia muito louca. O único problema é que Jess está presa em um loop infinito ! O interessante é que ela encontra a si mesma em muitas realidades possíveis e a estória toda se encaixa SEM PARADOXOS. O final é de lascar. De arrepiar. Senti pena da personagem. Observem que o ciclo recomeça quando TODOS ELES MORREM. Prevalece o princípio quântico do mundo observável. Quando todas as consciências pereciam, prevalecia apenas a de Jess e o “sistema” reiniciava. Maravilhoso. Recomendo o Enigma do Horizonte …. 1000 !

    Responder
    • Vinicius Carlos Vieira

      Também recomendo o sensacional “O Enigma do Horizonte”…

      Responder
  99. eparreiii

    Pior que a casa do lago…
    Concordo em partes com que todos colocaram aqui mas, em que dado momento essa Jess morre?
    Estão todos num purgatório perdidos,sim.
    Um dos pontos importantes do filme,quando o capitão do barco conversa com ela e diz ter estado um dia antes no bar para vê-la e ela olha pra longe e não entende ou melhor parece não se lembrar?
    Há não posso gastar minha inteligência com isso,ou vou conseguir forçar minha enxaqueca a trabalhar!
    Vou continuar buscando no GOOGLE algo dito por esse escritor,não é possível que não tenha nada por ai.
    Bjos pessoal,há e pra quem gosta de suspense e terror com certeza esse é um e irritante filme!

    Responder
  100. Marcia Rebollal

    Eu entendi que ela era uma mãe cruel (esbofeteou, gritou e assustou o filho autista) que morreu naquele acidente de carro que passa no final. Seu castigo seria ficar revivendo aquela história (dizem que o inferno é a repetição) para sempre ou até terminar a “pena”. Acompanhando a trama ve-se que conforme a história se repete ela vai se tornando uma pessoa melhor que se horroriza com o modo que ela própria tratava o filho (a ponto de matar a “si própria”) e decidindo continuar a iniciar tudo de novo na esperança de que o filho não morra no final. No início ela só queria sobreviver mas depois passou a querer mudar o final em favor do filho, para que ele vivesse com uma mãe melhor e que o amasse e compreendesse. O que tira um pouco a esperança (mas acho que a personagem não tem noção de mitologia grega) é que o trabalho de Sísifo era inútil, estando condenado a empurrar a pedra de mármore morro acima durante todo o dia só para ve-la rolar morro abaixo ao anoitecer. Acho que o trabalho de Jesse tb é inútil pois aquela hitória é uma punição, um castigo que ela vai ter que viver para sempre.

    Responder
  101. Diego

    queria mesmo é ver o produtor contanto qual é a real do filme pra entender realmente a loucura toda

    tem que ser muito loco pra ter a criatividade de arquitetar um filme com toda esta seqüencia ao qual tem que utilizar varios pontos para interligar um ao outro completando a historia

    Responder
  102. Diego

    Gostei do comentário do pessoal!!! o filme é ótimo faz pensar muito! e a cada momento é um quebra cabeça com muito suspense gostei de mais por isso estou aqui para tentar entender melhor junto com o pessoal

    acho que o ponto do Eduardo esta ok e vem a para somar com o que já foi dito pelo pessoal, acredito que é este o conceito triângulo por isso foi possível ver no filme 3 vertentes, mas acredito em 3 pontos diferentes

    1- A que está sempre no navio e sempre empurra a Jess para fora e vai fazer todo o ciclo. enquanto a outra continua a historia no navio

    2- a Jess que continua a historia no navio e que encontra os corpos da mesma mulher no deck superior, e que visualiza a cena dela mesmo no deck a baixo tentando matar a outra “ela” de capuz

    3- a Jess ao qual é a que utiliza o capuz e cai no mar fazendo o restante da historia em terra (gerando o ciclo)

    aí esta o triângulo !

    complementando acredito que todos estão mortos no momento que chega o navio todos já estavam mortos pela tempestade

    acredito que até mesmo a cidade ao qual a Jess que caio do barco é um purgatório , pois quanto o corpo dela chega a praia ela esta na areia de olhos abertos e imóvel (morta) e de repente volta a dica (purgatório) e vive o outro ciclo ao qual é na cidade ao qual se tornara parte do ciclo completo retornando para o barco com os amigos ao qual quanto ela dorme esquece de quase tudo

    outro ponto para se pensar e que quando o carro capota o filho morre e a Jess do porta malas fica estendida na rua , mas…. a Jess motorista, aparece em pé e ilesa do acidente ou seja morreu e voltou a “vida” ENTRE “” MESMO, pois na verdade ela continua morta no purgatório

    Quando mostra Jess viva no acidente com o carro mostra também um garoto sentado com um bumbo com a mesma sigla encontrada na bateria que estava no navio muito estranho se alguém conseguir completar isso seria interessante (para mim todos fazem parte da tripulação do navio ao qual também estão mortos)

    de qualquer forma o filme é muito loco e curti muito acho que vou “comprar” e ver mais uma 5x pra tentar entender melhor !!! e depois encontrar com amigos para discutir !!!

    Responder
  103. fabricio

    eu achei o filme bom….
    mas o comentario do eduardo pra mim não faz sentido nenhum…viajou mais do q o proprio escritor…

    o resto da galera mandou bem…fiz a mesma leitura!!!!!!!

    abraço!!!!

    Responder
  104. Eduardo

    Porque um triângulo e não um círculo? Simples, um triângulo possui três lados e o filme possui três Jess.

    1- A que está sempre no navio e sempre empurra a Jess para fora é uma. Esta sempre fica no navio;

    2- A que chega a praia e volta para casa é outra;

    3- A que está em casa é a terceira, ou o terceiro lado do triângulo.

    Lembrem-se que no final, quando ela está no carro fugindo com o filho e atropela a gaivota, ao jogá-la no precipício, ela vê que existem várias gaivotas mortas, assim como os vários corpos de sua amiga no barco. Até este momento ela achava que havia conseguido, mas se dá conta de que a Jess que cai do navio irá matá-la com uma martelada em breve.

    São três lados que não tem começo, meio e fim.

    O filme é ótimo!

    Responder
  105. Ricardo Ferreira

    Embora não pareça, o filme é ótimo! Vou tentar explicar o porque…
    O título original do filme é Triangle…. lembremos todos que um triângulo não tem iníco e nem fim….é o caso da história do filme. Ora mas por que não chamá-lo de circulo? Um circulo não tem angulo, não tem lado…rs….será que isso faz sentido?….hehehe…sei lá, pense bem!
    Se todos revirem o filme perceberão que os enquadramentos, as repetições o modo como as coisas acontecem, demonstram um ciclo que não termina, mas não da pra perceber de cara, só no final. Você só quer entender o porquê tudo aquilo acontece e se ela vai conseguir consertar …certo? Enfim…muita gente que só consegue entender filme da Disney, que gosta de filme óbvio demais pois tem preguiça de pensar, achou esse filme uma merda!! Total perda de tempo só porque tudo acontece do nada e sem explicação… Ponto pro filme que deixa o espectador tirar suas próprias conclusões, realizando até círculos de discussão ou triângulos….hahaha..para tentar entender qual é o objetivo do filme……enfim… De fato há um grande problema com a personagem Jess que faz com que todo o ciclo continue se repetindo eternamente e que leva a conclusão de algumas pessoas de que ela na verdade está morta e toda essa repetição na verdade é um purgatório ou que ela está no inferno…Bom, em função desse problema, devo admitir que é uma possibilidade mas que o filme em si não revela deixando a discussão em aberto………afinal…falem bem ou falem mau mas falem de mim..hehehehe
    O grande problema é que a Jess esquece da porra toda quando está no veleiro e após a tempestade, depois de embarcar no navio, ela já não lembra de nada, tudo é novo e ela fica tendo dejavu e fica tentando entender todas as repetições. Tudo aquilo repetiu bilhões de vezes e ela se esqueceu bilhões de vezes. Ela volta ao veleiro com um propósito mas esquece qual era ele…o pior é que ela ainda sonha com o que já passou enquanto está no barco….
    Burrices a parte….o filme é nota 10 pra mim…..a história não tem início e nem fim…….just like a triangle! Parabéns pro escritor do filme que criou esse quebra-cabeças e pro diretor que conseguiu transportar todo o suspense do papel para a tela…
    …foi o que eu achei do filme……se alguém quiser debater comigo sobre ele, corroborar ou refutar a minha opinião me escreva no endereço: dieselferreira@gmail.com

    Responder
  106. Ricardo Ferreira

    Embora não pareça, o filme é ótimo! Vou tentar explicar o porque…
    O título original do filme é Triangle…. lembremos todos que um triângulo não tem iníco e nem fim….é o caso da história do filme. Ora mas por que não chamá-lo de circulo? Um circulo não tem angulo, não tem lado…rs….será que isso faz sentido?….hehehe…sei lá, pense bem!
    Se todos revirem o filme perceberão que os enquadramentos, as repetições o modo como as coisas acontecem, demonstram um ciclo que não termina, mas não da pra perceber de cara, só no final. Você só quer entender o porquê tudo aquilo acontece e se ela vai conseguir consertar …certo? Enfim…muita gente que só consegue entender filme da Disney, que gosta de filme óbvio demais pois tem preguiça de pensar, achou esse filme uma merda!! Total perda de tempo só porque tudo acontece do nada e sem explicação… Ponto pro filme que deixa o espectador tirar suas próprias conclusões, realizando até círculos de discussão ou triângulos….hahaha..para tentar entender qual é o objetivo do filme……enfim… De fato há um grande problema com a personagem Jess que faz com que todo o ciclo continue se repetindo eternamente e que leva a conclusão de algumas pessoas de que ela na verdade está morta e toda essa repetição na verdade é um purgatório ou que ela está no inferno…Bom, em função desse problema, devo admitir que é uma possibilidade mas que o filme em si não revela deixando a discussão em aberto………afinal…falem bem ou falem mau mas falem de mim..hehehehe
    O grande problema é que a Jess esquece da porra toda quando está no veleiro e após a tempestade, depois de embarcar no navio, ela já não lembra de nada, tudo é novo e ela fica tendo dejavu e fica tentando entender todas as repetições. Tudo aquilo repetiu bilhões de vezes e ela se esqueceu bilhões de vezes. Ela volta ao veleiro com um propósito mas esquece qual era ele…o pior é que ela ainda sonha com o que já passou enquanto está no barco….
    Burrices a parte….o filme é nota 10 pra mim…..a história não tem início e nem fim…….just like a triangle! Parabéns pro escritor do filme que criou esse quebra-cabeças e pro diretor que conseguiu transportar todo o suspense do papel para a tela…
    …foi o que eu achei do filme……

    Responder
  107. Vinicius Carlos Vieira

    primeiro, obrigado pela visita e pelo comentário… mas vamos ao que interessa, eu tive a impressão que tudo aquilo é uma repetição, principalmente pela cena em que aparecem vários corpos da outra mulher, o que moostra que aquilo já aconteceu um monte de vezes, assim como pelos recados de papel e mais um monte de outras dicas… como o disco arranhado, que sempre volta ao seu começo… o filme olha também para aquele navio como uma espécie de purgatório, onde ela tem que repetir aquilo pela eternidade, não importa o que vá acontecer… na verdade a minha impressão é que, em algum momento, bem antes do começo do filme ela morreu junto com os outros no barco, e o filme só mostra uma das infinitas vezes que ela vai ter, e já teve, que repetir aquilo, não importa o que ela faça, em algum momento sempre ela vai perder o filho e os amigos, por mais que tente mudar aquelas ações…. uma visão menos pessimista talvez permitisse olhar para essa vez como a derradeira, onde ela chegou mais longe e agora sabe que caminho pegar, mas pelo tom do filme eu acho que a ideia do disco arranhado é a melhor… espero ter ajudado e volte sempre

    Responder
  108. delcio

    Quem souber o sentid do filme ou o entendeu por favor deixe seu comentário explicando-o, pois alguns amigos e eu chegamos a conclusão de que o taxista é a morte ou o deus que castigou sísifo, mas nao entendemmos se a Jess está morta ou se está como ela morreu, se foi de acidente… enfim. E também que fim levou a moça chamada Heatler. No meu entendimento Jess tem que esperar ela mesma chegar até o grande navio com o vestido florido e seu filho, assim ela mataria somente ela mesma na entrada do navio e impediria seu filho e os outros de entrar no navio, assim acabaria tudo, depois era só contar com a sorte e esperar por socorro em cima do iate virado.

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.