O Fantasma de Peter Sellers | Um retrato do desastre

*o filme faz parte da cobertura da 43° Mostra Internacional de Cinema de São Paulo


Com a ascensão vertiginosa vem a queda dura. E O Fantasma de Peter Sellers é o trabalho do diretor Peter Medak que vem revisitar o maior desastre da carreira deste diretor, que teve a péssima ideia de usar Peter Sellers como seu galã em uma produção em alto-mar e foi acometido pela maldição dos espíritos dos piratas.

Brincadeiras à Parte, Peter Medak conversa bastante sobre os fatores que levaram seu projeto de uma comédia sobre um navio pirata a naufragar, e faz até uma auto-análise sobre seu complexo de culpa que precisa ser expurgado por um filme a respeito. E ele tem razão, pois ao explorar os motivos que levaram O Fantasma do Sol de Meio-Dia ter naufragado chegamos às mesmas conclusões que seu diretor: este projeto nunca deveria ter sido feito, e não necessariamente Sellers é o único culpado.

Este é um filme que tem a virtude de falar abertamente sobre erros de produção de filmes, e como na década de 70 haver um diretor de sucesso era motivo suficiente para arrecadar dinheiro para seu próximo filme, mesmo que ele ainda não tivesse um roteiro definido. Note que existe uma diferença para os tempos atuais, onde projetos comerciais mais parrudos não estão nas mãos de uma única pessoa, mas são escritos em grupos e revisados por outros tantos.

O que é uma pena, pois desastres monumentais como este filme dirigido por Peter Medak possuem menos chances de acontecer, e este documentário de Medak é tragicamente delicioso ao abrir a ferida entrevistando os que ainda estão vivos e que participarem das filmagens. Embora possa parecer comum um projeto desses, acredite: não é.

Estamos falando de um diretor que depois de décadas quis resolver de uma vez por todas um assunto que ainda permanecia em seus pensamentos, e que teve a humildade de ir até as últimas consequências.

O filme é montado como Peter Medak indo atrás dos responsáveis e buscando por memórias e registros do que de fato aconteceu. Você pode não estar interessado necessariamente neste filme-desastre, mas se for cinéfilo com certeza irá achar interessantíssimo os detalhes de produção e filmagens.

Há um “Q” de aprendizado em rirmos dos problemas do passado, e graças a Medak agora temos a oportunidade de assistirmos a um documentário dirigido por um ótimo diretor que acredita ter cometido um grande erro no passado. No final das contas, O Fantasma do Sol de Meio-Dia foi uma coisa boa.


“The Ghost of Peter Sellers” (CYP, 2018), dirigido por Peter Medak, com Peter Sellers, Spike Milligan e Peter Medak.



Trailer do Filme – O Fantasma de Peter Sellers

Outros artigos interessantes:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *