Chegou a hora de apontar os melhores filmes de 2014, e o que não faltam são sucessos e filmaços. Confira então as 10 escolhas da crítica Mariana González.

01 – Sob A Pele
(“Under The Skin”, RU/EUA/Sui, dirigido por Jonathan Glazer)

Sob a PeleJonathan Glazer conta a história de uma criatura caçando homens na Terra através de imagens inesquecíveis, uma trilha sonora perturbadora. Somando o excelente trabalho de Scarlett Johansson e as discussões sobre como as noções de beleza impactam nossa vivência, a adaptação do (também ótimo) livro de Michel Faber é uma obra imperdível.


02 – O Abutre
(“Nightcrawler”, EUA, dirigido por Dan Gilroy)

Abutre Com um protagonista fascinante vivido por Jake Gyllenhaal de forma intensa e perturbadora, O Abutre – estreia na direção do roteirista Dan Gilroy – mostra o que há de pior e mais tóxico no jornalismo atual e, enquanto isso, faz um retrato curioso da noite de Los Angeles.


03 – Inside Llewyn Davis: Balada De Um Homem Comum
(“Inside Llewyn Davis”, EUA, dirigido por Ethan e Joel Coen)

Inside Lwelyn Davis
Uma obra sobre querer viver de arte e não ter nenhuma opção além disso, contada pelos irmãos Coen com um otimismo melancólico capturado pela trilha sonora, pela excelente performance de Oscar Isaac e pela fotografia de Bruno Delbonnel.


04 – Garota Exemplar
(“Gone Girl”, EUA, dirigido por David Fincher)

Garota Exemplar

Um dos filmes que mais rendeu discussões no ano, Garota Exemplar mostra que David Fincher e a autora Gillian Flynn, que assina o roteiro, formam uma ótima dupla. Trazendo uma das personagens mais fascinantes – e perturbadoras – da ficção recente, o longa discute a instituição do casamento e a forma como construímos versões idealizadas de nós mesmos com o intuito de conquistar (ou manter) alguém, trazendo ainda um retrato atual da cada vez maior espetacularização do jornalismo.


05 – O Lobo De Wall Street
(“The Wolf of Wall Street”, EUA, dirigido por Martin Scorsese)

O Lobo de Wall Street
É gratificante perceber como, mesmo depois de tantos longos – e excelentes – anos de carreira, Martin Scorsese ainda consegue se reinventar e lançar um filme como O Lobo de Wall Street, uma experiência energética, divertidíssima e, além disso, trazendo um Leonardo DiCaprio na que é provavelmente a mais inspirada atuação de sua carreira.


06 – 12 Anos De Escravidão
(“12 Years a Slave”, EUA, dirigido por Steve McQueen)

12 Anos de Escravidão
Essencial e inesquecível, o filme de Steve McQueen, um dos diretores mais interessantes da atualidade, é sustentado pela tocante e belíssima performance de Chiwetel Ejiofor. Contando a jornada de um homem livre que é escravizado por mais de uma década, a obra aborda o assunto de maneira pouco vista antes, trazendo um retrato mais sincero, mais intimista, desta situação desumana.


07 – Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1
(“The Hunger Games: Mockingjay – Part 1”, EUA, dirigido por Francis Lawrence)

Jogos Vorazes: A Esperança
O tamanho do orçamento de um filme pouco tem a ver com sua qualidade – e a franquia Jogos Vorazes, com seu terceiro filme, mostra mais uma vez que blockbusters podem ser inteligentes e provocativos. Há um capítulo do final, a saga diminui na ação e, muito acertadamente, foca nas pessoas que vivem a revolução e os preparativos para a guerra, tornando-se quase um estudo de personagem de Katniss Everdeen, uma heroína-por-acaso que, lidando com os traumas dos jogos e com a perda de seu lar, vê-se diante da tarefa de liderar uma revolução e inspirar um povo.


08 – Guardiões Da Galáxia
(“Guardians of The Galaxy”, EUA, dirigido por James Gunn)

Guardiões da Galáxia
Muitos filmes, ao terem o objetivo de apenas divertir e entreter o espectador, falham – piadas repetitivas e pouco inspiradas, personagens vazios de carisma, roteiros que subestimam o público… Guardiões da Galáxia evita tudo isso e cria uma comédia espacial com um espírito próximo ao da trilogia original de Star Wars, um universo de cores fortes ambientado por personagens curiosos, carismáticos e que – algo essencial em um filme destinado a ganhar sequências e parte da maior franquia do cinema – deixam saudade ao final da exibição.


09 – O Homem Duplicado
(“Enemy”, Can/Esp, dirigido por Denos Villeneuve)

O Homem Duplicado
Dennis Villeneuve vem lançando filmes fascinantes desde o início dos anos 2000 e, com Os Suspeitos, em 2013, ele conquistou de vez seu lugar entre os cineastas mais intrigantes da atualidade. Em O Homem Duplicado, ele captura com perfeição o tom e o essencial do livro de José Saramago, acrescentando recursos visuais e metáforas que enriquecem ainda mais a história de um homem que, certo dia, descobre que existe outro homem igual a ele. Além disso, a obra traz um dos finais mais perturbadores do cinema recente.


10 – Ela
(“Her”, EUA, dirigido por Spike Jonze)

Ela
Além de ser uma história sobre a natureza do amor, discutida por Spike Jonze de forma original e criativa, Ela é também uma narrativa sobre a natureza do ser humano e o que significa existir com uma consciência no mundo. O cineasta, então, dá tanto espaço para os sentimentos de Theodore quanto para as descobertas e curiosidades de Samantha, criando uma obra rica e belíssima.


Menções Honrosas:
Frozen: Uma Aventura Congelante, X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido, Capitão América: O Soldado Invernal, No Limite do Amanhã, Mesmo se Nada Der Certo.


 

Outros artigos interessantes:

Sobre o autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.