Halloween | Ignora o resto e faz por merecer seu lugar no cânone

Halloween Filme

Chegando aos cinemas exatamente 40 anos depois do original, Halloween carrega consigo décadas e décadas da paixão dos fãs ansiosos por uma sequência que fizesse jus ao original. Afinal, não é à toa que John Carpenter (aqui, produtor executivo e compositor) preferiu ignorar as obras que Michael Myers protagonizou após o longa de 1978. Mas, como é de praxe, o excesso de empolgação apenas prejudica a experiência. Portanto, deixe-a de lado e aproveite o novo Halloween — que traz muitas das qualidades do original e aprofunda-se bem nos dois personagens centrais, mas falha justamente em algumas tentativas rasas de caracterização e drama.

Depois de ver suas amigas serem brutalmente assassinadas e de escapar por pouco do temível Michael Myers, Laurie Strode (Jamie Lee Curtis) passou as últimas quatro décadas preparando-se para a possibilidade de o serial killer retornar. A natureza dessa preparação tem algo de medo, mas muito mais de determinação Laurie espera o dia em que Myers vai inevitavelmente escapar da prisão psiquiátrica para caçá-lo. Isso acontece exatamente na noite de Halloween, é claro.

Depois de ser “entrevistado” por uma dupla de repórteres investigando o caso de Laurie e Myers para um podcast no melhor estilo Serial, ele é transferido para outro presídio e, no meio do caminho… Cara a cara novamente com o “bicho papão”, Laurie não quer apenas vingar-se, mas também proteger a filha, Karen (Judy Greer), com quem tem um relacionamento conturbado, e a neta, Allyson (Andi Matichak), que tenta, sem muito sucesso, aproximar-se da avó.

Como deu para perceber, o diretor David Gordon Green — que também assina o roteiro ao lado de Danny McBride e Jeff Fradley — investe mais em aspectos externos ao cerne da trama, ao contrário do enxuto Halloween: A Noite do Terror. Se por um lado o cineasta acerta ao explorar os efeitos profundos que a experiência de 40 anos atrás deixou não apenas em Laurie, mas também em Myers, por outro, é uma pena perceber que o relacionamento dela com a família é explorado de forma bastante rasa, especialmente no que diz respeito a sua filha, Karen.

Halloween Crítica

Isso, enquanto a indústria do cinema persiste em desperdiçar o talento de Judy Greer, que fica aqui presa aos piores diálogos do longa, como “O mundo é cheio de amor e compreensão!”. Seu desejo de encontrar tranquilidade após crescer sobre a paranoia da mãe poderia render algo bastante interessante, mas está longe do que acontece aqui. Já Andi Matichak, apesar de não fazer muita coisa com sua personagem, pelo menos estabelece Allyson como uma jovem determinada e independente.

Mas, é claro, Laurie e Myers são os donos do filme. As aparições dele aqui seguem a mesma linha do longa original, rendendo alguns bons momentos de terror e tensão quando, por exemplo, vemos o assassino seguindo para os fundos de uma casa no canto da tela, enquanto sua próxima vítima fala ao telefone. Em relação a Laurie, Gordon Green toma cuidado para caracterizá-la em relação a suas experiências passadas e como elas afetaram sua relação com o mundo e com a própria família, enquanto Jamie Lee Curtis a interpreta como uma mulher de muita coragem e pouca paciência, fortalecendo o ar icônico que a personagem (e ela mesma) ganhou ao longo dos anos.

Nesse contexto, é uma pena perceber que esse relacionamento de Laurie com a família é o ponto mais fraco da trama. Fugindo um pouco da admirável concisão do primeiro longa (o que, é claro, não é um problema por si só), Gordon Green quer expandir o drama emocional mas sem perder muito tempo com isso, o que resulta tanto em momentos forçados quanto em conclusões que pouco se esforçaram para ter qualquer real impacto no espectador.

Mesmo assim, este novo Halloween é uma obra envolvente e que, ao contrário dos outros longas-metragens que sucederam Halloween: A Noite do Terror, merece seu lugar no cânone da franquia.


“Halloween” (EUA, 2018), escrito por David Gordon Green, Danny McBride e Jeff Fradley, dirigido por David Gordon Green, com Jamie Lee Curtis, Andi Matichak, Judy Greer, Haluk Bilginer, Will Patton, Rhian Rees, Jefferson Hall, Toby Huss, Virginia Gardner e Dylan Arnold.


Trailer do Filme – Halloween

Outros artigos interessantes:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *