Se o nome de M. Night Shyamalan há algum tempo não é mais garantia daqueles suspenses do começo de sua carreira pode ser que isso mude, mesmo que indiretamente. Primeiro filme da produtora Night Chronicles, que não só leva o nome de seu idealizador, como coloca em prática idéias suas que resolveu dar na mão de novos cineastas, Demônio faz bonito e não decepciona.

Os novos realizadores, no caso, são John Erick Dowdle (do chupinhado Quarentena) na direção e Brian Nelson no roteiro (mesmo do ótimo Menina Má.com). Os dois se juntam para contarem a história de cinco pessoas que ficam presas dentro de um elevador que, misteriosamente, pára de funcionar, o problema é que, aos poucos, tudo vai levando a crer que um daqueles é ninguém menos que o personagem título (que no inglês Devil seria algo mais perto do Diabo em pessoa).

O legal disso é que, em nenhum momento, Demônio finge ser outra coisa a não ser isso mesmo: um filme meio de suspense meio de terror com influência direta de seu produtor Shyamalan. Desde a ação passada em Filadélfia, até um visual tremendamente caprichado, passando por um terceiro ato cheio de reviravoltas e um final surpresa. Aquele tipo de filme que seus fãs estão esperando de sua parte assim que descobriram que o Bruce Willis estava morto o tempo todo (isso foi um spoiler?).

Demônio começa com uma câmera passeando pelos prédios altos da cidade, só que esses de cabeça para baixo, pendurados, apontando em direção ao céu, talvez até invertendo o bem e o mal. O céu e o inferno. E é justamente esse o ponto de partida do filme, como um dos vigias do prédio lembra enquanto vê os cinco por uma câmera de segurança, de que o Diabo está ali por uma razão e nada acontece por acaso enquanto ele está presente. Ao lado do vigia, um policial descrente, ainda “mastigando” a morte de sua família e uma sobriedade recente, tem que ligar os pontos do lado de fora para entender o que está acontecendo, principalmente quando as pessoas dentro do elevador começam a morrer.

E por mais que tenha um pé no terror, tanto pelo assunto demoníaco, quanto por um ou outro gore, Demônio não se envergonha de ser muito mais um suspense competente, que opta por mortes fora da tela, mas sabe que esse seria o único jeito de manter o interesse até o final. O filme não só pergunta quem é o assassino/capeta dentro daquele elevador, como dá a chance de seu público, até o ultimo segundo apontar para todos lados. Não por trapaça, mas sim por esse ser o único modo de fazer seu espectador não conseguir ter certeza de quem está fazendo aquilo, portanto usar o subterfúgio das luzes se apagando pode parecer covardia, mas na verdade é um modo competente de pontuar sua trama e criar mais ainda um ritmo que carrega muitíssimo bem o filme.

Isso talvez não se aplique para os “acidentes” fora do elevador, que também são off-screen, o que muito provavelmente aponte para uma certa economia de efeitos especiais, mas que, mais importante, acaba não parecendo estarem fora do âmbito geral. Esse cuidado com a unidade do filme também fica claro durante todo resto da produção, já que tudo parece bem costurado, apontando para um mesmo lugar, que talvez não surpreenda com quem é o cramunhão, mas com certeza vale por tudo que rodeia esse final.

E esse capricho todo não se aplica só ao roteiro conciso, mas transborda pela câmera segura de Dowdle. Mesmo com pouquíssimas opções quando entra no elevador, faz escolhas fortíssimas no resto do tempo, principalmente no início, tanto com a plasticidade dos prédios invertidos que se transformam em um plano sequencia até o hall do prédio, culminando com um suicídio, quanto, logo depois com outro belíssimo plano sem corte passeando pelo mesmo lugar, só que agora lotado, onde o espectador é apresentado aos cinco personagens enquanto acompanha-os até dentro do elevador, conseguindo ainda com sutileza, “rabiscar” uma ou outra personalidade. Um modo delicado e preciso de fazer uma sequencia que, dentro do próprio gênero, é sempre feita de modo automático e pouco inspirado.

Dowdles ainda se demonstra à vontade com o suspense de suas cenas ao sempre esperar o momento certo para aquele corte para o acidente off-screen, como se deixasse a cargo do espectador preencher aquela última lacuna que, nesse caso, não dá as caras. Por outro lado, olha para o óbvio, para o poço de elevadores a espera de chegada de um deles, que esmagará o funcionário à procura do problema, e quebra bem a chegada do óbvio, assim, como faz o cinema inteiro acompanhar o boné voando do topo do prédio, só não deixando o personagem ir junto. Dowdles se esforça para fazer um filme diferente, dentro das poucas possibilidades e consegue.

E por mais que, no fim do filme, ele se prolongue demais ao sentir uma necessidade de redimir o policial, e talvez deixar seu público estafado de respostas, principalmente para aqueles que não sabem conviver sem elas, ainda assim Demônio é uma ótima primeira empreitada dessa nova Night Chronicles, e talvez uma chance de salvar o nome de M. Night Shyamalan, que pode mais uma vez ser atrelado a um belíssimo suspense.


Devil (EUA, 2010), escrito por Brian Nelson, a partir de uma idéia de M. Night Shyamalan, dirigido por John Erick Dowdle, com Chris Messina, Logan Marshall-Green, Jenny O´Hara, Bojana Novakovic, Bokeem Woodbine, Geoffrey Arend, Matt Craven e Jacob Vargas


33 Respostas

  1. EvertonPK

    Filme muito bom!! com enredo, elenco e efeitos (olha, ateh rimou rs’) Super D+!! Super Recomendo para quem gosta de ver aqueles tipos de filmes que fica todo um suspense e no final acaba tendo uma tremenda surpresa (tipo a do filme “Pânico”. Muitos vão dizer que não tem nada a ver, mais eu nãao estou falando da história, e sim, do tipo de filme). OBS: O final acaba nos dando uma lição de moral!!
    AGRADEÇO!!

    Responder
  2. Pedro Cabral

    Gente, em pleno seculo XXI vocês ainda acreditam na estória ridícula de um céu biblico com deus e sua corte celeste? Que deus saiu do trono e deixou lúcifer (cheio de luz) no seu lugar e ele não quis mais lhe dar o trono? E ai deus o transformou em diabo? Então vocês acreditam em papai noel, estórias da carochinha, mula sem cabeça etc. Leiam o livro O MITO DO DEUS PAI (Editora Biblioteca 24X7) e saibam a verdade sobre o Universo e sobre nós. Vocês podem pedir pelo site da Editora ou na Livraria Cultura e meus parabens!

    Pedro Cabral Cavalcanti – pcabralcavalcanti@gmail.com

    Responder
  3. Luciano

    Em primeiro lugar,excelente roteiro…

    Agora,já que algumas pessoas estão fugindo do assunto,que é só de comentar da qualidade do filme em si,e algumas até levando para o lado pessoal,também me deu vontade de falar…

    Meu caro Kaos,por favor,não diga que DEUS não existe,pois você poderá se arrepender eternamente.Pois o pior pecado que existe é blasfemar contra o Espírito Santo,pois você “fazer” coisas “ruins” contra qualquer pessoa e até mesmo falar mal do diabo,que DEUS te livra,agora,falar mal de DEUS,quem te livrará???Em um certo dia 12/12/1997 estava eu em um show de rock no antigo Imperator no Méier-RJ,esperando para assistir ao show da banda Suicidal Tendencis,tinha uma tal banda brasileira que estava abrindo o show,e essa tal banda,tinha uma música que falava mal direto do nome de DEUS,e eu cantarolava a música super empolgado,depois de alguns minutos,fui dar um morche,quase igual aquele que o músico do Slipknot deu no rock in rio,só que eu fui de cabeça direto no chão…Daí anos mais tarde,fui entender realmente o que aconteceu comigo…E então te peço,creia e acredite em DEUS como seu criador.Não pense que sou fanático,pois não sou,ainda escuto meu rock and roll,tomo minha cervejinha,só que agora,amo e creio em DEUS como meu criador e sinto a necessidade de passar isso para as pessoas.E se você não acredita em “pastores”,”bispos”,”padres” ou “pai de santos”,você está quase que 100% certo,pois o homem é falho,mas DEUS é perfeito,e em relação ao estudo de Charles Darwin,em dizer que viemos do macaco,você deveria acreditar na palavra de DEUS que diz que “DEUS enviou seu filho JESUS para tivéssemos vida e vida com abundância” e que JESUS derramou aquele sangue na cruz para nos salvar e que tivéssemos chance ao perdão de DEUS…
    Desculpe as pessoa por ter postado tantas coisas,mas o que realmente eu gostei desse filme,foi que foi muito diferente de outros filmes do gênero,e que de fato passou uma mensagem de coisas realmente reais.Maldade x ARREPENDIMENTO,como disse o colega Michel Romero…Filme nota 10…

    Responder
  4. CAROL

    ESSE FILME NAO TEM NADA DE FANTASIA!
    DUVIDO QUE ALGUEM NAO SE ARREPENDEU DE ALGUM PECADO APOS TER ASSISTIDO!
    DEUS PERDOA CARA. VOLTA PRA ELE ENQUANTO HÁ TEMPO!

    Responder
  5. CAROL

    FILME PERFEITO!
    EXALTA TUDO O QUE DEUS TEM PRA NÓS! PERDAO!
    O DIABO VEIO PARA MATAR, ROUBAR E DESTRUIR E NO FILME MOSTROU ISSO! E MUITO MAIS, O PERDAO!
    O DIABO NAO CONSEGUIU LEVAR A VIDA DO RAPAZ POR CAUSA DISSO!
    PARABÉNS PELO FILME!

    Responder
  6. wesley

    eu acho que o filme demônio foi da hora,ele não é o filme para se ter medo e sim refletir sobre o que esta acontecendo,como o cara que matou a familia do policial e depois ele esta la dentro sendo jungado pelo demônio pelo que ele fez,é um filme bom e valeu a pena assistir,filmes como esse é bem difícil,só vemos aqueles filmes de terror forçado,tem que dar uma diferenseada,a sua crítica tá ótima

    Responder
  7. Kaos

    Gabriela 26/07/2011 às 18:39…. Vá assistir o filme “Criação” sobre a vida do pesquisador Charles Darwin e entenda porque voce é apenas mais uma prima dos chimpanzés. Animais estes que asssim como eu não sou enganado pelas religiões. Ah, o Charles Darwin era cristão, mas depois que começou a estudar parou de acreditar em besteiras religiosas …

    Responder
  8. Kaos

    O filme Demonio é muito bom.
    Mas a Gabriela 26/07/2011 às 18:39 escreveu …” Sou evangélica e esse filme não tem nada de fantasia. Assistimos em três, minha irmã, o namorado e eu. Nós três pensamos a mesma coisa: “E aí galera, vamo se converter denovo?” Eu chorei muito, porque Deus tem minstrado perdão nos ultimos dias para mim”.
    ÔÔÔ Gabriela, é só um filme. O diabo não existe viu? E deus também não, sabia? E o que é mesmo ser evangélica, além de enriquecer o edir macedo?

    Responder
  9. My

    As pessoas vão ao cinema cheios de expectativas, esperando ver um filme baratinho, baratinho no sentido de mortes escancaradas, violência, estupidez. Mas este filme, é um filme para se pensar, não levar sustos. Este filme tem uma ‘moral da históra’, isto é, este filme é um conto. Não é tosco como Sexta Feira 13, a hora do pesadelo e todos esses filmes cheios de babaquice. E o filme é um suspense, não é um terror. Então não sei o por que das pessoas estarem reclamando da falta de ‘susto’.
    Adorei o filme. Sem dúvidas M. Night Shyamalan está conseguindo recuperar sua moral com filmes de suspense.
    E Vinicius, adorei a crítica. Parabéns.

    Responder
  10. Gabriela

    Vinicios, eu amei o filme!!! Minha resposta para a sua pergunta é: O demonio é o inimigo de nossas almas. Deu pra ver claramente no filme, né? rs… Mas infelizmente, como é um filme, o povo não para pra pensar na importante mensagem que esse filme nos traz. É uma pena que o pessoal pegue o filme, assista e não entenda a essência da história. Sou evangélica e esse filme não tem nada de fantasia. Assistimos em três, minha irmã, o namorado e eu. Nós três pensamos a mesma coisa: “E aí galera, vamo se converter denovo?” Eu chorei muito, porque Deus tem minstrado perdão nos ultimos dias para mim e esse filme, não tenho dúvida de que foi ELE ministrando mais uma vez. A mensagem é forte mas tem que ter o coração aberto para poder aceitar e entender. Meu cunhado levou o filme para complementar sua ministração na célula (pequenos grupos. é um sistema de trabalho dentro da nossa igreja). Ele disse que a célula foi uma benção!!! No mundo de hoje, só a misericórdia de Deus mesmo, para aguentarmos tantas decepções, não é mesmo? O filme é mais cristão do que muitosfilmes feitos especificamente para “cristãos”.

    Responder
  11. Moisés

    Bom filme, suspense e entretenimento do início ao fim. Gostei tanto que assisti duas vezes! M. Night Shyamalan é o cara!

    Responder
  12. claudia

    Assisti este filme no fim de semana e adorei!

    A muito tempo não tinha arrepios na coluna pelo suspense, muito bom muito bem elaborado e criativo faz a gente prestyar atenção aos detalhes muito bom mesmo!

    Responder
  13. andressa

    gente ta doido esse filme é HORRÍVEL ruiim demais e nem gatou muito dinheiro o que ficar preso dentro do elevador e toda hora da playback de luz indo emborta que isso é o pior filme q ja vi na minha vida

    Responder
  14. Douglas

    Acabei de assiti e gostei. O filme é classificado como suspense e a maioria das reclamações acima é por falta do “terror”. Este é filme é senso-intelectual ou seja você vê, pensa e se auto questiona. A intenção é obvia desde o início que não era pra matar a platéia de susto. Outra coisa que incomoda muitos telespectadores é a limitação do ambiente. Muitos de nós, não tiro ninguém inclusive eu, apreciamos as vezes o visual esplendoroso e quando nos deparamos com algo, digamos com menos “pirotecnia”, nos causa um certo desconforto. Mas é só abrir a mente deixar de lado o que querem ver e apreciar o que está sendo mostrado. Não é nehuma obra prima, mas sem tirar o mérito de que é um bom filme, melhor inclusive que centenas que são “Cut” do gênero.

    Responder
  15. iLa

    Acho a critica bastante pertinente. A meu ver, os que nao gostaram foram ao cinema cheio de expectativas, e isso causa mais decepção do que satisfação. Assim que o filme começou, com a narração de um dos personagens, tratei o filme como um conto, ao estilo Alem da Imaginação, contos da cripta, etc. E foi assim que ele se desenvolveu em seus (poucos) 80minutos. Esperei pelas lições de moral, elas vieram. Esperei pelos clichês desses contos, e eles vieram. Ao final, procurei saber a “historia por tras do filme” , e vi se tratar de uma trilogia chmada The Night Chornicles. Foi aí a aceitação veio completamente, pq saber disso so reforçou a minha opiniao de que ele nao tinha a intenção de ser mais do que é, um conto, de fato. Portanto, se cumpre bem a sua função, não tenho o que dizer a nao ser que é um bom filme.

    Responder
  16. Mr. Deeds

    Coloca uma merda de um aviso antes de todo o texto com a indicação que TANTO A CRÍTICA QUANTO OS COMENTÁRIOS CONTÉM SPOILERS! Sem noção, viu.

    Responder
    • Vinicius Carlos Vieira

      opa, desculpa… (Contém Spoiler!)

      “gente , afinal quem é o ‘demonio’ ?”

      Coronel Mostarda com o castiçal na biblioteca….

      Responder
  17. Izabela

    GENTE, POR FAVOR!!!!!!!!!!!!!!

    Filmes do Shyamalan são assim: SÃO FILMES PESSOAIS, FEITOS PARA PENSAR, PARA FAZER AS PESSOAS CRIAREM UMA VISÃO DIVERSA DO “COMUM”. Mas não podemos negar que aquela velha tinha uma cara suspeita…..kkkkkkkk
    Agora falando sério, o plus do filme era fazer cada olhar para si, olhar para as suas ações do dia-a-dia.
    O certo é que tudo o que fazemos faz parte de algo muito mais significante do que imaginamos.
    Bem resolvi comentar pq concordo 100% com o Vinicius Carlos Vieira.

    Adorei tua crítica, por que tiveste uma visão identica a minha.
    Acho que tudo que foi valorizado (a angústia de alguns personagens, por exemplo) ou desvalorizado (inúmeros efeitos especiais, mortes sádicas) foi perfeitamente colocado numa sequência que não decepciona no final. E sim, ti faz pensar…..

    O que acontece é:MUITAS PESSOAS HOJE ADORAM FILMES TIPO QUARENTENA, REC, JOGOS MORTAIS POR QUE SÃO ÓBVEIS, NÃO NECESSITAM DE ATENÇÃO, BASTA SÓ ASSITIR E PRONTO. Histórias fracas e cheias de diferentes formas de matar alguém. Por isso que ao ver um filme do Shyamalan chamado DEMÔNIO é tão dificil de se COMPREENDER.
    Parabéns, Vinicius.

    Responder
  18. gustavo

    Assisti e não gostei!
    Tudo bem sobre a produção, faz crer que é de qualidade. Ah, sim, o início é bem instigante, com a câmera invertida!
    Mas o filme em si é horrível, a temática poderia ser ultra hiper abusada, mas ficou no papinho do senso comum… fraquinho(é claro, critica meramente subjetiva…)

    Responder
  19. Michel romero

    O FILME É PARA SE PENSAR ……EX: MALDADE ARREPENDIMENTO ……ELE .. ETC VALEUUUUUU

    Responder
  20. Vinicius Carlos Vieira

    “gente , afinal quem é o ‘demonio’ ?”

    Coronel Mostarda com o castiçal na biblioteca

    Responder
  21. Rafaella

    gente , afinal quem é o “demonio” ?
    não consigui terminar de ver , mas adorei o filme !

    Responder
  22. MILENA

    BOOOM ….QUEM ESPERAVA QUE ESSE FOSSE UM MAIS UM FILME DE ASSUSTAR SE ENGANOU TOTAL…
    SÓ QUEM PRESTA A ATENÇÃO NO FILME QUE CONSEGUE ENTENDER O QUE O PRODUTOR (a) QUER TRANSMITIR…
    SE LIGA EXISTEM FILME QUE NÃO É PRA SE ASSUSTAR MAIS SIIM PARA SE PENSAR…

    Responder
  23. Patricia de Almeida

    Gente, amei o filme, começei a compreender o Shyamalan dps q assisti ” Fim dos Tempos”, começei a assistir os filmes dele com outra visão! O Cara é um gênio, só é mal interpretado, acho q ninguem consegue entender a mensagem q ele quer passar! Confesso q dps q vi Á vila, fiquei puta, mas dps de alguns anos vi de novo e entendi a mensagem, então basicamente em todo filme ele da alguma lição de moral! Mas atraves de suspense! Demonio realmente se vc for ver com a visão de filme de terror, de querer levar susto, nem perca seu tempo! Mas amei o quebra cabeça, amei a maneira dele pensar nesse filme! Muiiito bom a msg tb no final Shyamalan tah de parabens!

    Responder
  24. Rodrigo

    O filme realmente não empolga, é previsivel e decepciona os fãs Shyamalan mais uma vez.

    O titulo do filme fica muito forte para o que realmente mostra, e sai do terror ou até suspense para um drama cheio de cenas estilos sessão da tarde, como coincidências improváveis e mortes sem explicação que se juntam ao facilidade dos apagares das luzes do elevador.

    Nota 2.

    Responder
  25. Gabriel

    Vou assistir o filme amanhã, e estou com dúvidas se o filme realmente assusta. O trailer pra mim não deu medo nenhum…

    Responder
  26. Filipe

    sinceramente achei total perda de tempo assistir esse filme, esperava muito mais dele, ainda bem que não paguei para ir ao cinema, não sou um gênio sobre cinema, mas demônio não teve quase nenhum momento de medo ou “frio na espinha”. Me decepciono a cada hora que vejo um filme de terror/suspense que não cumpre com o seu papel de pelo menos ficarmos presos ao sofá, roendo as unhas, esperando o próximo momento de tensão, não como este que já estava inquieto e esperando logo a hora de acabar. Gosto muito de filmes de suspense, mas esse não emplacou para mim.

    Responder
  27. maria claudia

    acabei de chegar do cinema e achei o filme sensacional sem apelos sem exageros em torno do tema,os bons filmes voltando.Vinicius sua critica esta perfeita parabens

    Responder
    • Vinicius Carlos Vieira

      muito obrigado mesmo… volte mais vezes por que sempre terá um filme novo aqui….

      Responder
  28. marcelo lovato

    Assisti ao filme Demônio e discordo da ensaio do Vinícius! O filme está longe do que foi o Sexto Sentido e ,ao meu ver, não trás a promessa de dias melhores de M. Night Shyamalan. A idéia é primorosa e poderia ter rendido enredo para um filme fantástico, muito além dos longos 80 minutos desse trabalho. A explicação inicial que justifica a presença do demônio é de uma crendice simplória que poderia ser perdoada, caso o filme fosse desenvolvido com mais profundidade. A situação sugerida no filme poderia render discussões profundas a respeito de preconceito racial, papel da mulher em sociedade, distúrbios emocionais, transtorno de personalidade, relação de confiança e muito mais. Os diálogos poderiam ter sido mais densos, abrindo possibilidade de reflexão e questionamento ao espectador. Os atores pouco contribuiram para uma possível sofisticação do clima e situação propostos, a música também não conduz a um clímax de suspense e seria até dispensável para dar espaço a recursos sonoros referentes a ferros tensionados, cimento raspado, sussurros, etc. A ausência de trilha sonora também seria uma boa alternativa ( como em Os Pássaros ). Em compensação, a música que tocava dentro do elevador poderia ter sido melhor utilizada como “tortura” aos passageiros e espectadores. Para mim, o filme consiste em mais uma promessa não cumprida no que se refere a filmes de suspense/terror. Saudades de filmes como: O Sexto Sentido, Os Outros, Tubarão, Os Inocentes…e muitos outros. Demônios só vale a pena ser assistido quando o DVD estiver disponível, assim mesmo, é uma opção para feriados muito chuvosos, quando a disponipilidade de filmes na locadora estiver restrita.

    Responder
    • Vinicius Carlos Vieira

      tá ai um opinião abalisada… parabéns ai Marcelo, volte sempre… é lógico que tudo isso que você falou é pertinente, e se tivesse acontecido, muito provavelmente teria resultado em um filme mais bacana, por outro lado, se eu dei a entender que estava comparando, principalmente tecnicamente esse filme com “Sexto Sentido” posso ter feito isso sem intenção (coisa que eu não acho ter feito)… mas enfim eu também queria que mais Hitchcocks, e Shyamalans (em sua fase áurea)estivessem por ai, se preopcupando com recursos sonoros etc, mas infelizmente isso hoje só pode ficar à cargo de “Von Tries” por aí, que pagam o pato de suas genialidades com críticas de suas obras, por justamente tentarem fazer de seus filmes experiências sensoriais… agora se aprofundar nesses pontos envolvendo preconceito, e papel da mulher etc etc é válido, mas acho que nesse caso, de um filme de suspense/terror pequeno assim, seria pregar no escuro, ainda mais quando esses “esteriótipos” estão lá justamente para ajudar o filme em seu ritmo e não precisar desenvolver muito bem nada que não seja a espinha dorsal da trama, que é o policial… mas enfim, obrigado mais uma vez por vir até aqui e dar sua opinião… volte sempre…

      Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.