Artista do Desastre | Os bastidores de um triunfante fiasco

Artista do Desastre Filme

Não sei até onde Artista do Desastre funciona sem a presença de The Room. É óbvio que um não existe sem o outro, mas é difícil imaginar o quanto alguém se interesse pelo primeiro sem, por exemplo, saber da existência do segundo.

É lógico que, sobre tudo isso, James Franco está ali para contar uma história que tem todos os detalhes e premissas que poderiam estar na maioria dos filmes de superação. Um ator com um sonho, um amigo que o empurra, algumas reviravoltas e, no fim, o sucesso. Ok, nem tudo tão simples assim, mas ainda assim, tudo está lá.

Nele, Franco é Tommy Wiseau, o cara esquisito que acaba cruzando o caminho de Greg (seu irmão Dave Franco), um jovem com o sonho de se tornar uma estrela do cinema. Juntos eles embarcam em uma viagem só de ida para Los Angeles em busca do estrelato. Que, obviamente, não vem, já que você que não viu The Room não deve fazer a mínima ideia de quem são esses dois.

O tal The Room, na verdade é uma produção real de 2003 que, para muitos (inclusive para mim), é um dos piores filmes da história do cinema. As razões para isso ficam para um outro texto (esse aqui), o que importa é que (como dizem por ai): ¿de tão ruim ele deu a volta e se tornou bom¿. Tudo bem, não ¿bom¿, mas sim cult, mas isso só quando é encarado como uma comédia, ainda que, obviamente, o objetivo inicial não seja esse.

E quando no final do filme, o Wiseau interpretado por Franco ¿abraça¿ isso em sua eterna busca pela aceitação e fama, você entende um pouco mais do personagem. O problema de Artista do Desastre é que isso só vai interessar para quem perdeu quase duas horas de sua vida vendo The Room.

Diferente, por exemplo, de um Ed Wood, dirigido por Tim Burton, que tenta entender a mente por trás de Plan 9 From Outter Space, Artista do Desastre, por ter tão poucas informações sobre Wiseau, só consegue ser um making of de um filme muito ruim. É lógico que isso permite que quem conheça o filme original se divirta com o ¿por trás das câmeras¿ ou passe a entender de onde saiu tamanha quantidade de ruindade cinematográfica, mas sem nunca passar disso.

Artista do Desastre Crítica

Sem The Room para servir de prequel, Tommy Wiseau é apenas um cara muito, muito (muito mesmo!) esquisito. Talvez o suficiente até para você ficar nervoso com a presença dele na tela. Assim como sem o filme original… na verdade até com o filme original, também é difícil entender Greg, mas Artista do Desastre não parece preocupado muito com isso, já que consegue recriar com exatidão, tanto partes de The Room, como, aparentemente, o clima nos sets de filmagens e as loucuras de Wiseau que tornaram o filme uma ¿obra-prima¿ tão torturante.

Por outro lado, é impossível não ficar admirado com o trabalho de composição de Franco, que simplesmente se torna Wiseau, tanto longe das câmeras, quanto na frente delas. E esse esforço de criação passa, justamente, por conseguir diferenciar sua atuação que beira o bizarro em The Room, do personagem real, que é tão bizarro quanto sua persona, mas ainda assim de jeitos bizarros diferentes.

Entretanto, assim como o roteiro só está interessado nesse recorte ¿à lá making-of¿, não se preocupando em se aprofundar no resto, o elenco sofre com a mesma incapacidade de se sobressair em qualquer momento que seja. E isso fica mais claro ainda na presença de Franco e seu Wiseau, já que nada consegue ser nem minimamente desenvolvido perto de sua presença magnética. E o mais legal disso é que nem ele próprio é desenvolvido, já que todo mistério por onde passa suas origens continua intacto.

Artista do Desastre não funciona sem The Room, não por ter sido sua fonte de inspiração, mas sim por ser a única coisa que o interessa. Por outro lado, quem sobreviveu ao segundo e morreu de dar risada do quanto ele é uma porcaria, vai, com certeza dar ainda mais risada dessa singela homenagem que James Franco criou para esse ¿jovem clássico do cinema mundial¿.


¿The Disaster Artist¿ (EUA, 2017), escrito por Scott Neustandter e Michael H. Weber, à partir do livro de Greg Sestero e Tom Bissel, dirigido por James Franco, com Dave Franco, James Franco, Sethe Rogen, Aru Garynor, Alison Brie, Jacki Weaver, Paul Scheer, Zac Efron e Josh Hutcherson.


Trailer ¿ Artista do Desastre

Outros artigos interessantes:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *